Poltrona de Opinião/Por Eduardo Guimarães

Poltrona de Opinião/Por Eduardo Guimarães

ALAN MOORE E O CINEMA

Talvez os cinéfilos não irão reconhecer este nome, mas os fãs de HQ com certeza sim.

Alan Moore é um dos mais importante e influente escritor de quadrinhos do mundo. E ao lado de Neil Gaiman e Frank Miller, suas obras mudaram a visão que as pessoas tinham sobre as HQs.

Image

O sucesso de suas obras foi tão grande que logo surgiu à ideia de leva-las para o cinema. Coisa que Moore sempre foi contra. Ele acha que toda vez que uma de suas histórias é colocada na tela grande, destrói tudo o que ele queria dizer.

É verdade que a maioria dos filmes baseados em suas HQs é horrível. Mas temos alguns bons filmes sim.

Vamos analisar um por um.

O primeiro filme baseado em uma graphic novel dele foi Do Inferno (From Hell, 2001, direção de Albert Hughes e Allen Hughes, com Johnny Depp, Heather Graham e Ian Holm). Este filme não é ruim, mas confuso. Infelizmente, a ideia de um policial com poderes psíquicos durante a época dos crimes de Jack o Estripador acabou não ficando legal no cinema. E o romance dele com uma das vitimas acabou deixando a história mais confusa ainda.

O próximo filme foi A Liga Extraordinaria (The League of Extraordinary Gentlemen, 2003, direção de Stephen Norrington, com Sean Connery, Peta Wilson e Stuart Townsend). Filme ruim, que nem a presença de Sean Connery conseguiu salvar. A Liga conta a história de um grupo de heróis chamados pela Rainha Vitória para deter um cientista que planeja dominar o mundo. Os heróis são todos personagens da literatura mundial: Allan Quatermain (As Minas do Rei Salomão, de Henry Rider Haggard), Mina Harker (Drácula, de Bram Stoker), Henry Jekyll e Edward Hyde (Dr. Jekyll e Mr. Hyde, de Robert Louis Stevenson), Rodney Skinner (O Homem Invisível, de H.G. Wells), Capitão Nemo (20.000 Léguas Submarinas, de Julio Verne), Dorian Gray (O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde), Tom Sawyer (As Aventuras de Tom Sawyer, de Mark Twain) e Professor James Moriarty (O Problema Final, de Arthur Conan Doyle).

Os fãs da HQ reclamam (e com razão) de duas coisas: o fato de ter sido incluído um personagem que não existia na obra original de Moore e um dos membros da Liga ser um dos vilões. O personagem incluído foi Tom Sawyer, que foi colocado pelos produtores para atingir o publico americano. E o personagem que trai a Liga foi Dorian Gray.

Este filme tem vários problemas e só não é a pior adaptação de uma revista de Alan Moore por causa do próximo filme da lista.

Constantine (Constantine, 2005, direção de Francis Lawrence, com Keanu Reeves, Rachel Weisz, Shia LaBeouf e Djimon Hounsou) é o tipo de filme que nunca deveria ter sido produzido.

Não só pelo roteiro ruim e péssima atuação dos atores, mas sim porque deturpou totalmente a história em que ela foi baseada.

Aqui vão alguns detalhes que mostram o quanto Alan Moore estava certo por não querer ver seu personagem no cinema: John Constantine é inglês, ruivo, nunca parou de fumar e é um tremendo sacana. No filme ele é americano, moreno, está parando de fumar e tem consciência. Sem contar que Keanu Reeves parece estar atuando com uma má vontade tremenda. Outro personagem que ficou totalmente fora do seu conceito original foi o taxista Chas Krames, interpretado por Shia LaBeouf. Nas HQs ele sabe o que Constantine faz, mas nunca mexeu com magia. Já no filme, ele quer ser treinado por John e acaba morrendo.

Já os dois filmes seguintes são muito bons: V de Vingança (V for Vedetta, 2006, direção de James McTeigue, com Natalie Portman, Hugo Weaving, Stephen Rea e John Hurt) e Watchmen (Watchmen, 2009, direção de Zack Snyder, com Jackie Earle Haley, Patrick Wilson, Jeffrey Dean Morgan e Billy Crudup).

V conta a história de um vigilante que resolve começar sozinho uma cruzada contra um governo opressor na Inglaterra. Já Watchmen mostra uma realidade onde os super-heróis realmente existem e como a população não se sente segura com eles. Ambos os filmes estão na lista de melhores adaptações de HQs para o cinema já feitas.

Somente Moore não gosta deles. Concordo que muita coisa em ambos foi alterada da obra original, mas diferente de Constantine, onde as mudanças deformaram o personagem principal, as adaptações nestes filmes acabaram tornando os filmes muito bons.

No placar geral, de cinco filmes feitos baseados em suas obras, três são totalmente dispensáveis e dois são muito bons.

Mas entendo quando ele diz que certas obras não devem ser adaptadas para outras mídias. Principalmente quando elas são totalmente descaracterizadas da obra original.

130- O Leitor

130- O Leitor

Se tem Kate Winslet,vale a pena assistir. Esse filme é bonito,triste e histórico. Recomendo!

Preparem os lenços!

Une amor e paixão pelaleitura.

Detesto Nazismo, mas amo História.

Escolhi para desejar um Feliz Dia dos Namoradosa todos os leitoresdo blog!

Sinopse: Na Alemanha pós-2ª Guerra Mundial o adolescente Michael Berg (David Kross) se envolve, por acaso, com Hanna Schmitz (Kate Winslet), uma mulher que tem o dobro de sua idade. Apesar das diferenças de classe, os dois se apaixonam e vivem uma bonita história de amor. Até que um dia Hanna desaparece misteriosamente. Oito anos se passam e Berg, então um interessado estudante de Direito, se surpreende ao reencontrar seu passado de adolescente quando acompanhava um polêmico julgamento por crimes de guerra cometidos pelos nazista.

129- O amor e outras drogas

129- O amor e outras drogas

Adoro filmes com Anne Hathway e ela se sai muito bem neste. É um romance, mas que faz refletir.

O final élindo.Ele diz que mudou por causa dela.

Aborda de forma sensível sobre o drama de quem sofre do Mal de Parkinson.

Recomendo!

Sinopse: Jamie Randall (Jake Gyllenhaal) é um sedutor incorrigível do tipo que perde a conta do número de mulheres com quem já transou. Após ser demitido do cargo de vendedor em uma loja de eletrodomésticos, por ter seduzido uma das funcionárias, ele passa a trabalhar num grande laboratório da indústria farmacêutica. Como representante comercial, sua função é abordar médicos e convencê-los a prescrever os produtos da empresa para os pacientes. Em uma dessas visitas, ele conhece Maggie Murdock (Anne Hathaway), uma jovem de 26 anos que sofre de mal de Parkinson. Inicialmente, Jamie fica atraído pela beleza física e por ter sido dispensado por ela, mas aos poucos descobre que existe algo mais forte. Maggie, por sua vez, também sente o mesmo, mas não quer levar adiante por causa de sua doença.

MTV Movie Awards 2012 coroa Jogos Vorazes

MTV Movie Awards 2012 coroa Jogos Vorazes

Por Eduardo Guimarães

Jogos Vorazes foi o grande vencedor do MTV Movie Awards 2012, levando para casa quatro Baldes de Pipoca Dourada, mas perdeu para Crepúsculo o prêmio principal da noite, de Melhor Filme.

Vamos aos vencedores, as minhas indicações e comentários.

FILME DO ANO

Missão Madrinha de Casamento

Jogos Vorazes – minha aposta

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

Histórias Cruzadas

A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1 – vencedor

Eu achava que a Saga Crepúsculo já tinha esgotado todo o seu potencial, mas pelo visto estava errado.

MELHOR PERFORMANCE FEMININA

Emma Stone (Histórias Cruzadas)

Emma Watson (Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2)

Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes) – minha aposta e vencedora

Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento)

Rooney Mara – Millennium (Os Homens que Não Amavam as Mulheres)

Aposta fácil, já que as outras indicadas eram de filmes de menor expressão e pela ausência de Crepúsculo entre as indicadas.

MELHOR PERFORMANCE MASCULINA

Channing Tatum (Para Sempre)

Daniel Radcliffe (Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2)

Joseph Gordon-Levitt (50%)

Josh Hutcherson (Jogos Vorazes) – minha aposta e vencedor

Ryan Gosling (Drive)

Aqui foi fácil, pelo menos motivo do Feminino: filmes com menor apelo e ausência de Crepúsculo

MELHOR REVELAÇÃO

Elle Fanning (Super 8″)

Melissa McCarthy (Missão Madrinha de Casamento) – minha aposta

Liam Hemsworth (Jogos Vorazes)

Rooney Mara (Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres)

Shailene Woodley (Os Descendentes) – vencedora

A única desculpa pelo erro é que Melissa McCarthy não é mais nenhuma revelação, sendo que ela já está na estrada faz tempo.

MELHOR ELENCO

Anjos da Lei

Missão Madrinha de Casamento

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 – vencedor

Histórias Cruzadas

Jogos Vorazes – minha aposta

O único motivo que vejo para a vitória de Harry Potter é que o elenco do filme realmente conquistou os jovens. E porque este é o último filme da saga.

MELHOR TRANSFORMAÇÃO NA TELA

Collin Farrell (Quero Matar Meu Chefe)

Elizabeth Banks (Jogos Vorazes) – minha aposta e vencedora

Johnny Depp (Anjos da Lei)

Michelle Williams (Sete Dias com Marilyn)

Rooney Mara (Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres)

Aposta fácil também, porque a maquiagem usada por Elizabeth Banks a transformou em outra pessoa. E sua atuação ajudou muito sua transformação.

MELHOR BRIGA

Channing Tatum & Jonah Hill vs. Kid Gang (Anjos da Lei)

Daniel Radcliffe vs. Ralph Fiennes (Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2)

Jennifer Lawrence & Josh Hutcherson vs. Alexander Ludwig (Jogos Vorazes) – vencedor

Tom Cruise vs. Michael Nyqvist (Missão Impossível: Protocolo Fantasma) – minha aposta

Tom Hardy vs. Joel Edgerton (Guerreiro)

Foi uma boa cena de briga, mas ainda acho que a cena de Tom Cruise é mais convincente.

MELHOR BEIJO

Channing Tatum & Rachel McAdams (Para Sempre)

Jennifer Lawrence & Josh Hutcherson (Jogos Vorazes)

Robert Pattinson & Kristen Stewart (A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1) – minha aposta e vencedor

Rupert Grint & Emma Watson (Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2)

Ryan Gosling & Emma Stone (Amor a Toda Prova)

Não foi difícil imaginar que o beijo dos vampiros fosse levar o prêmio. E milhões de adolescentes a loucura.

PERSONAGEM MAIS DESLEIXADO

Bryce Dallas Howard (Histórias Cruzadas)

Collin Farrell (Quero Matar Meu Chefe)

Jennifer Aniston (Quero Matar Meu Chefe) – vencedora

Jon Hamm (Missão Madrinha de Casamento)

Oliver Cooper – (Projeto X – Uma Festa Fora de Controle) – minha aposta

A boa interpretação de Jennifer Aniston fez ela merecer o prêmio.

MELHOR MÚSICA

Party Rock Anthem – LMFAO (Anjos da Lei) – minha aposta e vencedora

A Real Hero – College with Electric Youth (Drive)

The Devil Is in the Details – Chemical Brothers (Hanna)

Impossible – Figurine (Like Crazy)

Pursuit of Happiness – Kid Cudi (Steve Aoki remix) (Projeto X – Uma Festa Fora de Controle)

Venceu a música do ano.

MELHOR HERÓI

Harry Potter (Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2) – vencedor

Capitão América (Capitão América – o Primeiro Vingador)

Jenko (Anjos da Lei)

Katniss Everdeen (Jogos Vorazes)

Thor (Thor)

Esta categoria eu admito que comi bola e não tinha publicado no post sobre os indicados.

Agora tem uma coisa me incomodando: procurei até no site da MTV americana e não consegui achar os vencedores das categorias MELHOR PERFORMANCE ANGUSTIANTE e MELHOR PERFORMANCE CÔMICA. Os indicados estão aí embaixo e se alguém souber, pode me avisar.

MELHOR PERFORMANCE ANGUSTIANTE

Anjos da Lei

Missão Madrinha de Casamento – minha aposta

Drive

Histórias Cruzadas

Missão Impossível: Protocolo Fantasma

MELHOR PERFORMANCE CÔMICA

Jonah Hill (Anjos da Lei)

Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento)

Melissa McCarthy (Missão Madrinha de Casamento)

Oliver Cooper (Projeto X – Uma Festa Fora de Controle)

Zach Galifianakis (Se Beber Não Case – Parte 2) – minha aposta

Poltrona de Opinião/Por Eduardo Guimarães

Poltrona de Opinião/Por Eduardo Guimarães

O cinema segundo Antoine Fuqua

Provavelmente você nunca ouviu falar de Antoine Fuqua. Mas com certeza já vibrou muito em seus filmes.

Este diretor americano tem apenas 7 filmes em sua filmografia. Mas ele não precisa de mais. São todos excelentes.

Ele é um diretor da nova geração de Hollywood. A principal característica de seus filmes é que ele sabe como misturar cenas de ação, histórias tensas e personagens fortes. É uma maneira de trabalhar o filme muito particular, que prende a atenção do espectador.

Sua estreia como diretor aconteceu em 1998 com o filme Assassinos Substitutos (The Replacement Killers). Estrelado por Chow Yum-Fat e Mira Sorvino, o filme conta a história de um assassino (Chow) que resolve não cumprir seu contrato e proteger seu alvo, ajudado por uma especialista em falsificar documentos (Mira).

Ao contrário de muitos filmes de ação, este não se torna perdido em cenas de tiroteio ou explosões. E ao mesmo tempo, consegue criar uma tensão sexual entre os protagonistas que mantem a torcida por um final feliz entre os personagens. E mesmo sem esse final feliz, o final mostrado é excelente.

Seu filme seguinte foi A Isca, em 2000 (The Bait). Particularmente eu acho seu filme mais fraco. É um bom filme, porém não vale a pena ser visto mais do que uma vez. Estrelado por um desconhecido Jamie Foxx e David Morse. O filme mostra como Alvin Sanders (Foxx) acaba se envolvendo sem querer entre a perseguição do agente federal Edgar Clenteen (Morse) a um grupo que roubou a Reserva Federal de Ouro de Nova York.

Em 2001, Fuqua dirigiu seu melhor e mais premiado filme: Dia de Treinamento (Training Day), com Denzel Washington e Ethan Hawke. Por sinal, em qualquer lista de melhor vilão do cinema, tem que constar o nome de Alonzo Harris, o personagem que deu o Oscar para Denzel.

Seu projeto seguinte foi Lágrimas do Sol (Tears of the Sun), em 2003. Estrelado por Bruce Willis e Monica Bellucci. O filme é lindo, principalmente porque conta uma realidade pouco mostrada: as das guerras africanas.

Já em 2004 Antoine Fuqua resolveu se aventurar recontando uma das maiores lendas da Europa com o filme Rei Arthur (King Arthur), com Clive Owen, Keira Knightley e Ioan Gruffudd. Fugindo um pouco da história com espada mágica e magos, a história é mais baseada em fatos que tornam a lenda mais verídica. É uma das melhores versões da história de Arthur.

O Atirador (Shooter), de 2007, foi estrelado por Mark Wahlberg e Danny Glover, mostra a história de um atirador de elite que é acusado de planejar o assassinato do Presidente dos EUA. É um filme bom, com excelente atuação de Danny Glover.

E seu próximo projeto também promete: ele está cotado para dirigir Olympus Has Fallen, que será estrelado por Gerald Butler e vai contar a história de um ex-oficial do Serviço Secreto que vai enfrentar terroristas dentro da Casa Branca.

Dica de filme: Branca de Neve e o Caçador

Dica de filme: Branca de Neve e o Caçador

Não gosto muito dessas releituras de clássicosinfantis,mas estou curiosa para ver Branca de Neve e o Caçador. Será meu retorno à vida social, após ter ficado um mês e meio doente.

Quero ver também como Kirsten Stewart se sai.

Sinopse: Branca de Neve é uma incrivelmente bela jovem com cabelos escuros, peles claras, e lábios avermelhados. A beleza de Branca de Neve é o seu maior problema, pois quando ela vira a mais linda de todas, ela se transforma em uma ameaça para sua Madrasta, Ravenna.
Branca de Neve ama o Príncipe Charmant, um garoto de sua mesma idade que foi separado dela quando adolescente. Branca de Neve foi forçada a viver sob duras regras impostas por Ravenna, onde seus únicos amigos eram os animais que iam vê-la. A vida de Branca de Neve vira de cabeça para baixo quando Ravenna descobre que Branca de Neve está prestes a se tornar a mais bela de todas. Ela a expulsa do castelo e manda Eric matá-la. Eric é um caçador que está desolado pela morte de sua esposa, Sara. Ele estava profundamente apaixonado e não podia silenciar a dor causada pela sua perda. Ele bebe muito e passa seus dias a procura do White Wolf (lobo branco) que matou Sara. Ele é puramente mercenário, pegando o dinheiro que Ravenna oferece para trazer as mais bonitas moças para as propriedades do castelo. Porém, quando Eric descobre que o White Wolf trabalha para Ravenna, ele foge com Branca de Neve para a Floresta Escuta, onde começam a preparar suas vinganças.

 

Festival de Veneza

Festival de Veneza

Alberto Barbera, diretor artístico do Festival de Veneza, anunciou que o diretor e produtor Michael Mann (O Informante e Colateral) será o presidente do júri na edição deste ano.

O diretor artístico declarou ainda que pretende que a próxima edição do festival tenha, no máximo, 50 filmes, englobando todas as mostras. A lista completa ainda não foi divulgada, mas rumores apontam que The Master, de Paul Thomas Anderson, To The Wonder, de Terrence Malick, e Passion, de Brian De Palma, estão bem cotados.

Esta será a primeira vez que Michael Mann presidirá o júri de um dos principais festiivais de cinema do planeta. O Festival de Veneza acontecerá entre 29 de agosto e 8 de setembro.

Nunca fui ao Festival de Veneza,mas estive no Lido, em1997 e a sensação foi maravilhosa,imagina com um festival desses a pleno vapor.