Poltrona Geek #07 – O Prêmio do Cinema/Seriado vai para…

Poltrona Geek #07 – O Prêmio do Cinema/Seriado vai para…

and-the-Oscar-goes-to--108478

Geek’s, Cinéfilos e Poltroneiros!!!

No último post do ano, mais que especial, iremos falar do que passou na telinha do cinema e de nossas casas de melhor e de pior. Ainda mais num ano especial para nós Geek’s/Nerd’s que tivemos a ficção cientifica e a fantasia fantástica em destaque nos grandes blockbusters.

Por isso um post duplo, saindo ao mesmo tempo no Blog SpheraGeek e no Blog Poltrona de Cinema!

Vamos para o que interessa!!!

Filme 

Decepção: Homem de Aço

Pior Adaptação e Continuação: Percy Jacson e o Mar de Monstro

Melhor Filme e 3D: Gravidade e Star Trek II – Além da Escuridão

Melhor Trilha SonoraCírculo de Fogo

Melhor Animação: Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses

Água com Açúcar: Hobbit II – Desolação de Smaug

Surpreendeu: Guerra Mundial Z

Dividiu os Fãs: Homem de Ferro 3

Não vale ser mencionado: Oblivion e Depois da Terra

Vale ser mencionado: Elysium, Detona Ralph e Jogos Vorazes II: Em Chamas

Seriado

Revelação: House of Cards

Melhor início de temporada: How I Meet Your Mother

Maior Expectativa: Agents of SHIELD

Maior Desânimo: Sobrenatural // Supernatural

Me tirou da Cadeira: Guerra dos Tronos // Games of Trones

Que a força esteja com você e Feliz Ano Novo!!!

1452554_604143443008129_910127579_n

Poltrona Geek #06 – O Hobbit: A Desolação de Smaug // The Hobbit : The Desolation of Smaug

Poltrona Geek #06 – O Hobbit: A Desolação de Smaug // The Hobbit : The Desolation of Smaug

O-Hobbit-A-Desolação-de-Smaug-Divulgação

Caros amigos e amigas da Poltrona!!!

No penúltimo post do ano da coluna Poltrona Geek iremos falar do tão esperado segundo filme da Saga Hobbit.

Demorei um pouco para postar, pois queria ver a opinião dos principais críticos e podcasters, para depois colocar aqui os mais interessantes.

Vamos para o que interessa!

Sinopse

Após iniciar sua jornada ao lado de um grupo de anões e de Gandalf (Ian McKellen), Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) segue em direção à Montanha Solitária, onde deverá ajudar seus companheiros de missão a retomar a Pedra de Arken, que fará com que Thorin  (Richard Armitage) obtenha o respeito de todos os anões e o apoio na luta para retomar seu reino. O problema é que o artefato está perdido em meio a um tesouro protegido pelo temido dragão Smaug (voz de Benedict Cumberbatch). Ao mesmo tempo, Gandalf investiga uma nova força sombria que surge na Terra Média.

Papeando

Antes de começarmos aqui, vamos definir os lados . Os que odiaram (geralmente leram o livro) e os que gostaram (geralmente não leram o livro). Estou no time dos que não leram!

O diretor Peter Jackson vem para esse segundo filme saindo o máximo possível da linha do livro. E vale ressaltar que isso se faz necessário devido ao fato de que seja um conto infantil e ele traz para um mundo mais adulto dentro da fantasia fantástica.

Isso desanimou muitos fãs, inclusive com a entrada de Tauriel, Evangeline Lilly, ou também conhecida de Super kate do Seriado Losto (Só os fortes entenderão). Isso se deu a necessidade, pois só tem homens praticamente no filme e ela dentro do seu papel cumpriu muito bem.

O filme não cansa, apesar das suas 2h41min de filme, pois ele é muito bem encaminhado e com algumas sequências estratégicas de ação.

Não é dos filmes mais empolgantes, pois ele se encaixa no meio da sequência, deixando assim o melhor para o final. Contudo, a entrada do dragão e sua qualidade visual encantam e nos animam a ter um final muito maneiro.

Para finalizar, se não foi ver ainda no cinema, vá logo! Contudo, não de preferência ao 3D pois é unânime que não é bom, contudo assista em 48 frames por segundos!

Abração!!!

Thiago

Adeus, Lênin!

Adeus, Lênin!

Por: Gabriel Araújo (@gabriel_araujo1)

Sessão de Matinê: “Adeus, Lênin!”200px-Adeuslenin

Ótima produção europeia que muitos brasileiros não conhecem – apesar de ter lotado sessões na Mostra BR em 2003 -, “Adeus, Lênin!” representa com maestria a Guerra Fria, a queda do Muro de Berlim e a reunificação alemã. O capitalismo que engole o lado Oriental no início dos anos 90. E de forma muito interessante: manter em segredo o que acontece. Será possível?

Já aviso: acabarei revelando parte do enredo. É impossível comentar a película sem contá-la. Pois bem: a história mostra uma mulher fanática pelo governo com base socialista, soviética, em Berlim Oriental, na DDR. Ela acaba tendo um ataque cardíaco quando vê o filho em uma manifestação contra o governo. Fica em coma. O muro cai, tudo é reunificado. Quando acorda, a família, para preservar sua saúde e evitar grandes emoções, é obrigada a montar uma Alemanha Oriental em casa, de mentira. Um país próprio em meio à onda capitalista. Marcas, produtos, tudo é feito como se ainda houvesse o antigo regime, apesar de o país estar banhado a Coca-Cola e Burger King, em vez de pickles e cafés antigos, de Audi ou BMW ao invés de Trabant ou Wartburg. Cenário diferente, missão complicada.

A atuação de Daniel Brühl, que recentemente fez no elogiadíssimo “Rush” o papel de Niki Lauda, é excelente. Ele é Alex, o filho que cria o socialismo próprio para privar a mãe das fortes emoções com sua saúde frágil. Katrin Sass, a mãe (Sra. Kerner), também cria bem uma fanática política. Os momentos em que ela, aos poucos, percebe o capitalismo, mesmo sem entender nada, são bons. Enfim: a trama é envolvente, excelente.

O diretor e roteirista, Wolfgang Becker, cria analogias interessantes. Sigmund Jähn, o primeiro alemão no espaço com a nave soviética Sojus 31 (1978), cosmonauta ídolo de Alex, acaba, no filme, como um motorista de táxi. Representa a derrocada do governo socialista na DDR. E, no final, coloca uma estrela vermelha quebrada que volta ao normal. Para a produção, é o que acontece. O mundo gira e muda. O socialismo quebra. Mas no interior da Sra. Kerner, ainda é o mesmo. Inteiro.

“Adeus, Lênin!”, representante alemão na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro em 2004, é uma bela aula de História e Geografia. Merece ser assistido com bons olhos.

Nota: 4/5

Sinopse:
Em 1989, pouco antes da queda do muro de Berlim, a Sra. Kerner (Katrin Sab) passa mal, entra em coma e fica desacordada durante os dias que marcaram o triunfo do regime capitalista. Quando ela desperta, em meados de 1990, sua cidade, Berlim Oriental, está sensivelmente modificada. Seu filho Alexander (Daniel Brühl), temendo que a excitação causada pelas drásticas mudanças possa lhe prejudicar a saúde, decide esconder-lhe os acontecimentos. Enquanto a Sra. Kerner permanece acamada, Alex não tem muitos problemas, mas quando ela deseja assistir à televisão ele precisa contar com a ajuda de um amigo diretor de vídeos.

225- Um sonho possível

225- Um sonho possível

Adoro filmes que tenham a temática de futebol americano. Este é simplesmente sensacional. E foi com ele que Sandra Bullock levou seu Oscar(podendo repetir o feito com Gravidade).

A história é delicada e de amor incondicional de uma mãe por seu filho. Ela quer que Michael consiga realizar seus sonhos e ser feliz. O filme é sensacional. E Sandra mereceu ganhar seu Oscar, com certeza. Leigh é firme e doce, ao mesmo tempo.

A película é simplesmente emocionante. Super recomendo!

Sinopse: Michael Oher (Quinton Aaron) era um jovem negro, filho de uma mãe viciada e não tinha onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele foi avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para poder dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tinha ideia que aquele dia iria mudar para sempre a sua vida, tornando-se mais tarde um astro do futebol americano.

224- Noites de Tormenta

224- Noites de Tormenta

Baseado no livro de Nicholas Sparks, esse filme é bom. A adaptação é aquém ao livro. Mas vale a pena. A história é mega triste, mas é legal ver a dobradinha Diane Ladd- Richard Gere. E ainda tem um aperitivo: James Franco.

Há outros filmes inspirados em Nicholas Sparks melhores, como Um amor para recordar.

Recomendo o livro.

 

Se estiver de bobeira e quiser refletir sobre o amor, veja. Verá que o amor pode realmente  transformar as pessoas. E ele chega na hora certa, por mais que demore.

Paul Flanner é cirurgião plástico. Um cirurgião realmente muito especial.

Sinopse: A vida de Adrienne Willis (Diane Lane) está um caos, o que faz com que busque refúgio em Rodanthe, uma pequena cidade litorânea na Carolina do Norte. Lá ela fica na pousada de uma amiga, onde espera refletir sobre seus problemas com a filha adolescente, que vive criticando-a, e com seu antigo marido, que pediu para retornar para casa. Logo chega ao local o dr. Paul Flanner (Richard Gere), que enfrenta uma crise de consciência. Com uma violenta tempestade se aproximando, eles se conhecem melhor e, buscando consolo um no outro, têm um fim de semana que muda para sempre suas vidas.

Domingo na Poltrona/Cinema Argentino

Domingo na Poltrona/Cinema Argentino

Adoro tudo da Argentina, desde Papa Francisco a Messi. Passando, claro, pelo cinema argentino. E eu tenho um muso atípico: Ricardo Darín.

Meu filme argentino favorito é o Segredos dos seus olhos, que é simplesmente sensacional. Mistura amor, futebol, mistério e assassinato. Recomendo!

O segundo filme que mais gosto é O Filho da Noiva , mais denso  e profundo. Estrelado também por Ricardo Darín. Fala de relacionamento familiar, principalmente entre pais e filhos. Ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2011.

Meu terceiro filme predileto também é oscarizado: A História Oficial. O filme fala da Ditadura argentina e da busca de uma professora pela verdade, princialmente a de sua filha adotiva.

O quarto é Medianeras: Buenos Aires na Era do amor virtual. Fala do amor na época da Internet, bem ao estilo de Mensagem para você. Duas pessoas se apaixonam pela grande rede e descobrem que vivem ao lado do outro.

223- Namorada de Aluguel

223- Namorada de Aluguel

Filme clássico dos Anos 80, com Patrick Dempsey em sua versão menos glamourosa do que em Greys Anatomy em que ele vive o neurocirurgião: Doutor McDream.

Nesses filmes, a trilha sonora típica da época se destaca.

Ronald quer ser popular e acaba descobrindo que a menina mais querida precisa de dinheiro. Conclusão: pede para que ela seja sua namorada em troca dos 1000 dólares de que ela precisa. Só que eles acabam se apaixonando depois que a farsa é descoberta.

Vale a pena ver, de novo!  Eu revi e adorei! Saudades dessa época!

Sinopse: Ronald Miller (Patrick Dempsey) é um jovem tímido e trabalhador, que sempre sonhou em ser popular no colégio. Quando ele descobre que Cindy Mancini (Amanda Peterson), uma garota linda que todos os garotos paqueram, está precisando de 1000 dólares ele surge com uma insólita proposta: empresta o dinheiro a ela e em troca ela deverá fingir ser sua namorada. Ela topa e, com sua ajuda, ele acaba se tornando um dos garotos mais populares do colégio.