Poltrona Geek #11 – Vidas ao Vento / Kaze Tachinu

Poltrona Geek #11 – Vidas ao Vento / Kaze Tachinu

 

vidas-ao-vento-hayao-miyazaki-the-wind-rises

Poltroneiros,

He Yôkoso, iremos hoje falar nada mais nada menos do que a ultima animação do fantástico diretor Hayao Miyazaki, que anunciou sua aposentadoria e sagrou este como sua ultima obra de arte.

Vamos para o que interessa!!!

Sinopse

Jiro Horikoshi, vive em uma cidade do interior do Japão. Um dia, ele tem o sonho de estar voando em um avião com formato de pássaro. A partir desse sonho, ele decide que construir um avião e colocá-lo no ar é a meta da sua vida dentro do período da 2ª guerra mundial.

https://www.youtube.com/watch?v=XD4k_T8ThWs&feature=youtu.be

Análise

Começo aqui lamentado que esta bela animação tenha perdido o Oscar 2014, para a animação da Disney Frozen.

Pulando isso vamos  começar pelo roteiro que está bem elaborado, que lentamente vai se encorpando e mostrando o seu recado.

Os personagens são bem definidos e mostrados naquilo que seja necessário e a fantasia e a realidade são sutilmente separadas, tendo como base o concreto.

A trilha sonora se encaixa perfeitamente e nos leva a adentrar no mundo oferecido.

É baseado em fatos reais, na vida do Jiro Horikoshi, e com isso temos uma viagem sobre os problemas e frustrações que o Japão passou no antes e durante 2ª Guerra Mundial e seu final surpreende.

O traço continua maravilhoso, não dando saudades das animações ultrarrealistas.

Romance, sonhos e uma dose de realidade, a receita mais que perfeita!

Links

Pagina no Face do SpheraGeek

Contato: spherageek@gmail.com

Nota Geral

Bonequinho nota 8

“Eu to voando…!!!”

 

Domingo na Poltrona/Filmes com tema de praia

Domingo na Poltrona/Filmes com tema de praia

Bem, a coluna dessa semana falará de filmes com tema de praia. O clássico neste item é A praia com um de meus atores prediletos: Leonardo Dicapprio. O filme éruim e surreal, mas o visual é maravilhoso. Passa na Tailândia e descortinou a ilha de KhoPhi Phi para o mundo. Vale a pena pela paisagem e por Dicapprio, lógico!!

O segundo filme que me faz lembrar de praia ,é um clássico e Spielberg, Tubarão. O filme é eletrizante e você fica até com medo de entrar na água depois dele. Uma trilha sonora significativa e marcante. Impossível não assistir.

O terceiro filme é Houve uma vez dois verões, de Jorge Furtado. É um filme leve e bonito que fala de algo tão comum na adolescência: um amor de verão.

O quarto filme é A Lagoa Azul com Brooke Shields que passa direto na Sessão da Tarde e fala das descobertas do amor.

O último filme é A menina do lado, com a minha colega de escola, Flavia Monteiro. Na época, gerou muita polêmica o romance entre um homem de 45 anos e uma menina de 14.

Vale a pena ver um desses filmes! Ou todos! Recomendo!

IMG_20140329_180452 (1)

 

Ilha de Kho Phi Phi

Crédito da foto: Alexandre Charão

 

 

238- Antes do amanhecer

238- Antes do amanhecer

Antesdoamanhecer_Viena1Um filme  mostra a DR(discussão de relacionamento)numa época em que nem havia essa denominação. Dois jovens se conhecem e se apaixonam num trem e acabam por vagar pelas ruas de Viena antes de voltarem aos seus destinos. Jesse volta para os Estados Unidos e Celine, para a França. Prometem se encontrar seis meses depois no mesmo local.

A parte em que uma cigana lê a mão de Celine é interessante porque marca o romantismo dela e o ceticismo dele a respeito do que o destino lhes reserva.

Jesse e Celine têm dificuldade de se entregar e a exposição de seus sentimentos demora mais do que a entrega por palavras através de seus diálogos sobre os mais variados assuntos como amor, religião e política.

A cena do beijo no parque de diversões é linda. Assim como, aquela em que eles passam a noite no parque, em que há a pequena dúvida se consumaram seu amor ou não.

Os diálogos são simples e sensacionais! Super recomendo!

Um dos filmes de amor mais lindos que já vi. Está na minha lista de Top 10.

Sinopse: Jesse (Ethan Hawke), um jovem americano, e Celine (Julie Delpy), uma estudante francesa, se encontram casualmente no trem para Viena e logo começam a conversar. Ele a convence a desembarcar em Viena e gradativamente vão se envolvendo em uma paixão crescente. Mas existe uma verdade inevitável: no dia seguinte ela irá para Paris e ele voltará ao Estados Unidos. Com isso, resta aos dois apaixonados aproveitar o máximo o pouco tempo que lhes resta.

237- Anna Karenina

237- Anna Karenina

Adoro a literatura russa e este filme é mais uma adaptação de um clássico de Tolstoi, de mesmo nome. Além dos figurinos maravilhosos e da paisagem da Rússia, o filme questiona a fidelidade e até que ponto pode-se deixar um casamento sólido, para viver um grande amor.

Ela resiste o máximo que pode e a parte que lhe pede que não seja transferido é uma das mais belas do filme pois éa verbalização de um amor contido.

O filme é belíssimo e conta com a participação de Keira Knightley. O diretor Joe Wright é o mesmo de Orgulho e Preconceito e Desejo e Reparação com Keira como protagonista.

Deveria ter ganho mais atenção de Hollywood.

O filme quebra paradigmas, num tempo em que era inimaginável uma mulher não querer manter  seu casamento, ainda mais por causa de uma grande paixão.

A narrativa se parece com uma peça de teatro. Ela leva a teatralização às telas do cinema.

 

Sinopse: Século XIX. Anna Karenina (Keira Knightley) é casada com Alexei Karenin (Jude Law), um rico funcionário do governo. Ao viajar para consolar a cunhada, que vive uma crise no casamento devido à infidelidade do marido, ela conhece o conde Vronsky (Aaron Johnson), que passa a cortejá-la. Apesar da atração que sente, Anna o repele e decide voltar para sua cidade. Entretanto, Vronsky a encontra na estação do trem, onde confessa seu amor. Anna resolve se separar de Karenin, só que o marido se recusa a lhe conceder o divórcio e ainda a impede de ver o filho deles.

236- Antes do pôr-do-sol

236- Antes do pôr-do-sol

antes do por do solEsse filme é cult e é a continuação de Antes do Amanhecer depois de nove anos. O filme discute a relação e a vida de forma leve, filosófica e profunda. E ainda tem Paris e Ethan Hawke. Dois grandes estimulantes e uma combinação irresistível.

É interessante ver Antes do amanhecer para poder entender as citações de Jesse e Celine.

Gosto da maneira que Jesse vê a vida e a forma romântica com que ele lembra da noite de Viena e o fato de ter transposto o que ele viveu com Celine num livro.

Não vivi o que viveram, mas sempre tem alguém que nos marcou no passado e o qual vimos uma única vez numa determinada situação.

Interessante é saber que viveram em Nova York em épocas parecidas, sem saberem. E também que não trocaram telefone, nem endereço, o que costuma fazer quando se conhece alguém especial numa viagem. Ainda não havia email, Facebook e mensagens instantâneas. A tecnologia e a modernidade facilitam isso, hoje em dia.

O passeio de barco pelo Rio Sena é simplesmente sensacional, uma das coisas mais legais que fiz em Paris, quando fui em 1997 pela segunda vez. Paris é uma cidade muito especial. Tirando os destinos exóticos como Bora Bora e o meu preferido, Ilhas Maldivas, deveria ser o destino obrigatório de qualquer lua-de-mel. Disney é um sacrilégio para este fim.

Celine disse que todos os relacionamentos são importantes,por isso tem dificuldade de esquecer as pessoas e cada uma tem seu detalhe e importância. Bate com o que eu penso.

Gosto quando Jesse fala que escreveu o livro porque era uma forma de tentar achar a francesa Celine. Improvável um relacionamento entre um americano e uma francesa. Por isso, a ideia do roteiro é genial!

Também penso como Celine, precisamos de um homem que nos ame e que possamos amar. Apenas isso, porque as mulheres são independentes para conseguirem seu próprio sustento e se realizarem profissionalmente. Mas um amor é um complemento que pode proporcionar a constituição de uma família. Algumas coisas me identifico com ela porque não gosto de me sentir sufocada e quero uma ligação de verdade, empolgante. E meus ex-namorados depois de namorarem comigo, também se casam. Só não sou tão pessimista e neurótica como ela.

A melhor parte é a final porque as pessoas pensam nesse final há milênios. E ainda tem a canja de um violãozinho!

Esse filme é imperdível. Vejam também Meia-noite em Paris e Um dia. Além do final da trilogia: Antes da Meia-noite, que eu ainda não vi, mas verei.

Sinopse: Jesse (Ethal Hawke) e Celine (Julie Delpy) se conheceram por acaso em uma viagem de trem que ia de Budapeste a Viena, passando o dia juntos e se separando no início do dia seguinte. Nove anos depois eles se reencontram, novamente por acaso. Jesse agora é um conhecido escritor, enquanto que Celine trabalha para uma organização de proteção ao meio-ambiente. Jesse agora está em Paris para promover seu mais novo livro e, após reencontrar Celine, passa com ela algumas horas, onde discutem o que aconteceu em suas vidas em todos estes anos.

 

 

235- Shrek Terceiro

235- Shrek Terceiro

Para mim, Shrek é o melhor desenho de todos! Tanto que na minha formatura de Jornalismo, a música Accidentally in Love foi o meu tema.

Esse desenho faz com que aprendamos que devemos ser nós mesmos e lutar sempre por nossos sonhos. E que uma real amizade vale mais que tudo: até que um reino. O lema de que as aparências enganam já está presente em todos os desenhos de Shrek. Então, nem vale a pena explorá-lo, de  novo.

Interessante é que Shrek não quer ser reie procura um substituto. A trilha sonora é maravilhosa com a diva Macy Gray. Eainda tem de brinde a voz de Justin Timberlake.

Imperdível!!

Sinopse: O rei Harold (John Cleese), pai de Fiona (Cameron Diaz), morre repentinamente. Com isto Shrek (Mike Myers) precisa ser coroado rei, algo que ele jamais pensou em ser. Juntamente com o Burro (Eddie Murphy) e o Gato de Botas (Antonio Banderas), ele precisa encontrar alguém que possa substituí-lo no cargo de soberano do Reino de Tão, Tão Distante. O principal candidato é Artie (Justin Timberlake), um jovem desprezado por todos em sua escola, que é primo de Fiona.

Poltrona Geek #10 – Questão de Tempo // About Time

Poltrona Geek #10 – Questão de Tempo // About Time

questao-de-tempo-5

Caros amigos e amigas Poltroneiros,

Venho hoje falar de um filme que desde Os Miseráveis de Tom Hooper, não fico mexido e amplamente saciado com um filme.

Sim! Este filme é uma bela surpresa.

Sinopse

Ao completar 21 anos, Tim (Domhnall Gleeson) é surpreendido com a notícia dada por seu pai (Bill Nighy) de que pertence a uma linhagem de viajantes no tempo. Ou seja, todos os homens da família conseguem viajar para o passado.

Análise

Lançado no dia 20 de dezembro de 2013, pelo diretor Richard Curtis (As Férias de Mr. Bean), traz para o nosso deleite um filme com uma temática que fala sobre viagem no tempo, sendo que seu foco será nos relacionamentos. E não meramente sobre o relacionamento de homem e mulher como as principais capas mostram, mas sim no global, como: pai e filho, irmão e irmã, amigos e etc.

Temos aqui uma salada de sensações, temos uma comédia romântica, um drama familiar e uma pitada de ficção. Dentro de um texto original e bem ordenado. Perceba o quanto é sutil a trilha dentro da história.

Palmas para Domhnall Gleeson, Bill Nighy e Rachel McAdams que atuaram  e tiveram uma química magistral!

Então? Tá esperado o que, chame seu par ou aquela pessoa que você quer dar um up no relacionamento.

Bom proveito!

Links

PodCast Rapadura

Spherageek

Nota Geral

Bonequinho nota 9

“O importante na vida é sabermos degustar cada momento que vivemos…”

questao-de-tempo-poster