Festival de Veneza surpreende e premia filme filipino com Leão de Ouro

Festival de Veneza surpreende e premia filme filipino com Leão de Ouro

lav-diazfestivalveneza10092016efe
O encerramento da 73ª edição do Festival de Cinema de Veneza neste sábado (10) foi marcado por uma surpresa entre seus vencedores. Mesmo não sendo cotado como favorito ao Leão de Ouro, o longa filipino “Ang Babaeng Humayo” ( “A mulher que deixou), do cineasta filipino Lav Diaz, superou o romance musical “La la Land-Cantando Estações”, de Damien Chazelle  e o drama “Nocturnal Animals”, de Tom Ford, e levou o prêmio de melhor filme.

Rodado integralmente em preto e branco, “Ang Babaeng Humayo” conta a história de uma mulher de meia idade (Charo Santos-Concio) que se vê obrigada a repassar sua vida após 30 anos presa injustamente. Além de concluir uma vingança que planejava há três décadas, ela luta para reencontrar o filho que não vê desde que foi presa.

“Nocturnal Animals” ficou com o Grande Prêmio do Júri, já “The Bad Batch”, com direção de Ana Lily Amirpour,  um longa sobre uma comunidade de canibais, ficou com o Prêmio Especial do Júri. Entre os diretores, o prêmio foi dividido entre o mexicano Amat Escalante, pela ficção científica “La Region Salvaje”, e Andrei Kontchalovski, pelo drama “Paradise”.

Já entre as melhores atuações, Emma Stone foi premiada como melhor atriz por “La La Land-Cantando Estações”, e o argentino Oscar Martinez conquistou o prêmio de melhor ator pelo drama “El Ciudadano Ilustre”.

Confira abaixo a lista completa com todos os vencedores:

Competição oficial

Melhor filme: The Woman Who Left, de Lav Diaz
Grande prêmio do júri: Nocturnal Animals, de Tom Ford
Prêmio especial do júri: The Bad Batch, de Ana Lily Amirpour
Melhor diretor: Amat Escalante, por La Region Salvaje, e Andrei Kontchalovski, por Paradise
Melhor atriz: Emma Stone, por La La Land
Melhor ator: Oscar Martinez, por El Ciudadano Ilustre
Melhor ator/atriz revelação: Paula Beer, por Frantz
Melhor roteiro: Noah Oppenheim, por Jackie
Prêmio Luigi Di Laurentiis: The Last of Us, de Ala Eddine Slim

Mostra Horizontes

Melhor filme: Liberami, de Federica Di Giacomo
Prêmio especial do júri: Big Big World, de Reha Erdem
Melhor diretor: Fien Troch, por Home
Melhor atriz: Ruth Diaz, por Tarde Para la Ira
Melhor ator: Nuno Lopes, por São Jorge
Melhor roteiro: Wang Bing, por Bitter Money
Melhor curta-metragem: La Voz Perdida, de Marcelo Mantinessi

Mostra Venice Classics

Melhor documentário sobre cinema: Le Concours, de Claire Simon
Melhor restauração de filme: Break Up (Brinquedo Louco), de Marco Ferreri

Por: Cesar Augusto Mota

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s