Cinema brasileiro marca presença no Festival de Roterdã com 15 filmes selecionados

Cinema brasileiro marca presença no Festival de Roterdã com 15 filmes selecionados

682px-iffr-logo_medium-1

Um dos eventos de grande prestígio do cinema internacional, o Festival de Cinema de Roterdã acaba de divulgar a lista dos filmes selecionados para a edição 2017. A cerimônia está na sua 46ª edição e ocorre entre os dias 25 de janeiro e 05 de fevereiro.

O cinema brasileiro não fica para trás e vai marcar presença com 07 longas e 08 curtas-metragens, com produções de artistas visuais exibidas em mostras de arte contemporânea e títulos com participações de jovens promissores do mercado cinematográfico nacional.

Confira abaixo a lista completa.

Longas-metragens

Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

O operário de uma fábrica descobre novas experiências à noite, quando acaba o expediente.

Pela Janela, de Caroline Leone

Uma operária de 65 anos é demitida, e repensa a sua vida numa viagem até Buenos Aires.

Arábia, de Affonso Uchôa

O jovem trabalhador de uma fábrica descobre o diário de um colega morto.

Antônio Um Dois Três, de Leonardo Mouramateus

Três momentos na vida de um jovem que batalha com a falta de emprego e a falta da ex-namorada.

Los Territorios, de Ivan Granovsky

O filho de um jornalista argentino decide embarcar na cobertura de conflitos geopolíticos.

Elon Não Acredita na Morte, de Ricardo Alves Jr.

Quando a esposa de Elon desaparece, ele parte em sua busca e começa a repensar a vida do casal.

Beduíno, de Júlio Bressane

Dois dramaturgos formam um casal, e levam a vida misturando realidade e ficção.

Curtas-metragens

Kbela, de Yasmin Thayná

Filme experimental sobre os padrões de beleza impostos às mulheres negras.

As Crianças Fantasmas, de João Vieira Torres

Um questionamento sobre a função dos retratos na preservação da memória.

Disseminar e Reter, de Rosa Barba

Os sentidos e significados em torno do Minhocão, construção em São Paulo da época da ditadura.

Há Terra!, de Ana Vaz

Uma leitura antropofágica do sertão brasileiro.

Um Campo de Aviação, de Joana Pimenta

Com cinquenta anos de diferença, duas pessoas se encontram num terreno inóspito.

Constelações, de Maurílio Martins

Dois desconhecidos, que não conseguem se comunicar, embarcam numa jornada noite adentro.

Long Bueno, de Abílio Dias

Mauro corre sem parar, perseguindo um destino impossível.

The Flavor Genome, de Anicka Yi

A mutação das espécies traz um novo olhar sobre a natureza.

O site oficial do evento você acessa aqui.

Por: Cesar Augusto Mota

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s