BAFTA 2017: ‘La La Land’ se destaca e leva 5 estatuetas; Confira ganhadores

BAFTA 2017: ‘La La Land’ se destaca e leva 5 estatuetas; Confira ganhadores

Emma Stone e Damien Chazelle levam prêmios no BAFTA 2017 (Crédito: Ben Stansall/AFP)
Emma Stone e Damien Chazelle levam prêmios no BAFTA 2017 (Crédito: Ben Stansall/AFP)
Foi realizada em Londres, neste domingo (12), a 70ª edição do EE British Academy Film Awards 2017, evento que premiou os melhores atores, diretores e filmes de 2016. As estatuetas foram entregues pela British Academy of Film and Television Arts e a cerimônia contou com a apresentação de Stephen Fry.

Considerado um termômetro para o Oscar, assim como o SAG Awards e o Globo de Ouro, o BAFTA se destacou pela presença da diversidade entre os premiados, e reforçou a favoritismo de alguns ganhadores para a maior premiação de Hollywood, que ocorrerá no próximo dia 26, em Los Angeles.

“La La Land-Cantando Estações”, faturou 5 entre 11 prêmios possíveis, dentre eles melhor filme, diretor (Damien Chazelle) e atriz (Emma Stone), e Viola Davis levou para casa o prêmio de melhor atriz coadjuvante, assim como no SAG e no Globo de Ouro. As surpresas ficaram por conta de Dev Patel, melhor ator coadjuvante por sua atuação em “Lion: Uma jornada para casa”, e “Kubo e as cordas mágicas” na categoria animação, desbancando “Moana: Um mar de aventuras” e “Zootopia.”

Outros destaques foram as escolhas de “Eu, Daniel Blake”, como melhor filme britânico, e o prêmio de Estrela em Ascensão para Tom Holland, escolhido por voto popular.

Confira abaixo a lista completa com todos os premiados no BAFTA 2017.

Melhor Filme:

La La Land – Cantando Estações

Melhor Filme Britânico:

Eu, Daniel Blake

Melhor Estreia de Roteirista, Diretor ou Produtor Britânico:

Sob As Sombras
Babak Anvari (Roteirista/Diretor), Emily Leo, Oliver Roskill, Lucan Toh (Produtores)

Melhor Filme de Língua Não Inglesa:

O Filho de Saúl

Melhor Documentário:

A 13ª Emenda

Melhor Animação:

Kubo e As Cordas Mágicas

Melhor Diretor:

Damien Chazelle, La La Land – Cantando Estações

Melhor Roteiro Original:

Manchester à Beira-Mar, Kenneth Lonergan

Melhor Roteiro Adaptado:

Lion – Uma Jornada Para Casa, Luke Davies

Melhor Ator:

Casey Affleck, Manchester à Beira-Mar

Melhor Atriz:

Emma Stone, La La Land – Cantando Estações

Melhor Ator Coadjuvante:

Dev Patel, Lion – Uma Jornada Para Casa

Melhor Atriz Coadjuvante:

Viola Davis, Fences: Um Limite Entre Nós

Melhor Trilha Sonora Original:

La La Land – Cantando Estações, Justin Hurwitz

Melhor Fotografia:

La La Land – Cantando Estações, Linus Sandgren

Melhor Edição:

Até o Último Homem, John Gilbert

Melhor Design de Produção:

Animais Fantásticos e Onde Habitam, Stuart Craig, Anna Pinnock

Melhor Design de Figurino:

Jackie, Madeline Fontaine

Melhor Maquiagem e Cabelo:

Florence: Quem é Essa Mulher?, J. Roy Helland, Daniel Phillips

Melhor Som:

A Chegada

Melhores Efeitos Visuais Especiais:

Mogli – O Menino Lobo

Melhor Curta-Metragem Animado Britânico:

A Love Story

Melhor Curta-Metragem Britânico:

Home

Prêmio EE Estrela em Ascensão (Voto Popular):

Tom Holland

Por: Cesar Augusto Mota

BAFTA 2017: Cerimônia de premiação ocorre neste domingo; Confira indicados

BAFTA 2017: Cerimônia de premiação ocorre neste domingo; Confira indicados

ea4eaa_9c2574fbeecb43c3975b243ea895a677mv2Após o Globo de Ouro e o Screen Actors Guild (SAG), chegou a vez do British Academy of Film and Television Arts (BAFTA) premiar os melhores atores, diretores e filmes de 2016. O evento está em sua 70ª edição e será realizado no Royal Albert Hall, em Londres, neste domingo (12). A apresentação será do comediante britânico Stephen Fry.

O BAFTA também é considerado um termômetro para a maior premiação do cinema mundial e é apontado como o Oscar da terra da rainha. Uma das curiosidades do evento é a categoria Estrelas em Ascensão, que será decidida pelo voto popular. O filme “La La Land”, de Damien Chazelle, lidera o número de indicações ao prêmio, com 11, seguido de perto por “Animais Noturnos”, de Tom Ford, e “A Chegada”, de Dennis Villeneuve, com 9.

Confira abaixo a lista completa com todos os indicados ao BAFTA 2017.

Melhor Filme

A Chegada
Eu, Daniel Blake
La La Land – Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Filme Britânico

American Honey
Denial
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Eu, Daniel Blake
Notes On Blindness
Sob as Sombras

Melhor Diretor

Denis Villeneuve – A Chegada
Ken Loach – Eu, Daniel Blake
Damien Chazelle – La La Land – Cantando Estações
Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar
Tom Ford – Animais Noturnos

Melhor Ator

Andrew Garfield – Até o Último Homem
Ryan Gosling – La La Land – Cantando Estações
Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar
Jake Gyllenhaal – Animais Noturnos
Viggo Mortensen – Capitão Fantástico

Melhor Atriz

Amy Adams – A Chegada
Emily Blunt – A Garota no Trem
Emma Stone – La La Land – Cantando Estações
Meryl Streep – Florence: Quem É Essa Mulher?
Natalie Portman – Jackie

Melhor Ator Coadjuvante

Aaron Taylor-Johnson – Animais Noturnos
Dev Patel – Lion
Jeff Bridges – A Qualquer Custo
Hugh Grant – Florence: Quem É Essa Mulher?
Mahershala Ali – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Atriz Coadjuvante

Hayley Squires – Eu, Daniel Blake
Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar
Naomie Harris – Moonlight: Sob a Luz do Luar
Nicole Kidman – Lion
Viola Davis – Fences

Melhor Roteiro Adaptado

A Chegada
Até o Último Homem
Estrelas Além do Tempo
Lion
Animais Noturnos

Melhor Roteiro Original

A Qualquer Custo
Eu, Daniel Blake
La La Land – Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
Moonlight: Sob a Luz do Luar

Estreia Notável de Um Cineasta Britânico

Mike Carey, Camille Gatin – The Girl With All The Gifts
George Amponsah, Dionne Walker – The Hard Stop
Pete Middleton, James Spinney, Jo-Jo Ellison – Notes On Blindness
John Donnelly, Ben Williams – The Pass
Babak Anvari, Emily Leo, Oliver Roskill, Lucan Toh – Sob as Sombras

Melhor Filme em Língua Não-Inglesa

Dheepan
Julieta
Mustang
Filho de Saul
Toni Erdmann

Melhor Documentário

13th
The Beatles: Eight Days A Week – The Touring Years
The Eagle Huntress
Notes On Blindness
Weiner

Melhor Animação

Procurando Dory
Kubo e as Cordas Mágicas
Moana – Um Mar de Aventuras
Zootopia

Melhor Fotografia

A Chegada
A Qualquer Custo
La La Land – Cantando Estações
Lion
Animais Noturnos

Melhor Edição

A Chegada
Até o Último Homem
La La Land – Cantando Estações
Animais Noturnos
Manchester à Beira-Mar

Melhor Maquiagem

Florence: Quem É Essa Mulher?
Doutor Estranho
Até o Último Homem
Animais Noturnos
Rogue One: Uma História Star Wars

Melhor Design de Roupas

Aliados
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Florence: Quem É Essa Mulher?
Jackie
La La Land – Cantando Estações

Melhor Design de Produção

Doutor Estranho
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Ave, César!
La La Land – Cantando Estações
Animais Noturnos

Melhores Efeitos Visuais

A Chegada
Doutor Estranho
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Mogli: O Menino Lobo
Rogue One: Uma História Star Wars

Melhor Trilha Sonora Original

A Chegada
Jackie
La La Land – Cantando Estações
Lion
Animais Noturnos

Melhor Som

A Chegada
Horizonte Profundo: Desastre no Golfo
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Até o Último Homem
La La Land – Cantando Estações

Melhor Curta Britânico

Consumed
Home
Mouth Of Hell
The Party
Standby

Melhor Curta de Animação Britânico

The Alan Dimension
A Love Story
Tough

Estrela em Ascensão (voto popular)

Anya Taylor-Joy
Laia Costa
Lucas Hedges
Tom Holland
Ruth Negga

Por: Cesar Augusto Mota

 

Mostra da Caixa Cultural destaca importância da direção de arte no cinema nacional

Mostra da Caixa Cultural destaca importância da direção de arte no cinema nacional

caixa-cultural

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 7 a 18 de fevereiro, a mostra A direção de arte no cinema brasileiro, que exibirá 22 títulos representativos do percurso histórico da direção de arte no cinema nacional. O propósito da mostra é oferecer um olhar inaugural sobre a função na atividade cinematográfica brasileira, contribuindo para um maior entendimento sobre seu papel. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.

Ao longo das duas semanas de exibições, o público terá a oportunidade de reconhecer a importância do trabalho de profissionais como Anísio Medeiros, A. Monteiro Filho, Pierino Massenzi, Luiz Carlos Ripper, Hélio Eichbauer, entre tantos outros.

Com curadoria de Débora Butruce, a programação inicia seu percurso na década de 1920 com Braza dormida (1928), direção de Humberto Mauro e cenografia de Alcebíades Monteiro Filho (até os anos 1980, a função era creditada como “cenografia” em vez de “direção de arte”); e chega até os dias atuais, com Amor, plástico e barulho (2015), de Renata Pinheiro, com direção de arte de Dani Vilela;  passando por filmes como Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade, com cenografia e figurinos de Anísio Medeiros;  Tudo bem (1978), de Arnaldo Jabor, com cenografia e figurinos de Hélio Eichbauer; A festa da menina morta (2008), direção de Mateus Nachtergaele e direção de arte de Renata Pinheiro; e Trabalhar cansa (2011), de Juliana Rojas e Marco Dutra, com direção de arte de Fernando Zuccolotto. Dentre os selecionados, destaca-se o raro Uma certa Lucrécia (1957), de Fernando de Barros, protagonizado por Dercy Gonçalves e com cenografia de Pierino Massenzi, que, com sua engenhosidade, conseguiu recriar parte da cidade de Veneza em estúdio.

Na terça-feira de abertura (7), a mostra faz uma homenagem ao diretor de arte Clóvis Bueno, falecido em 2015, com uma exibição especial de O beijo da mulher aranha (1985), de Hector Babenco. Dentre os mais de 30 trabalhos de Bueno, o filme se destaca como a primeira produção brasileira a incluir a função de direção de arte em seus créditos. A sessão contará com a presença da diretora de arte Vera Hamburger e da figurinista Rita Murtinho, que participarão de uma conversa sobre o trabalho de Bueno após a exibição.

“Geralmente, é difícil o reconhecimento do papel da direção de arte, seja como elemento dramático ou como principal elemento na construção da ambiência e atmosfera do filme. Tradicionalmente a função é mais notada em gêneros cinematográficos específicos, como musicais, filmes de época e ficções científicas. O alcance do trabalho da direção de arte, entretanto, é bem mais amplo, por isso foram selecionados filmes com propostas estéticas tão diversas”, comenta a curadora.

A programação da mostra ainda conta com dois debates a serem realizados nos dias 11 e 18 de fevereiro (sábados), com profissionais e pesquisadores da área. No dia 11, às 18h30, os debatedores convidados discutem A pesquisa em direção de arte em cinema: avanços e perspectivas. Já no dia 18, às 18h30, o tema debatido será O trabalho com direção de arte no cinema brasileiro. A entrada é franca.

A mostra A direção de arte no cinema brasileiro também terá um catálogo com artigos inéditos sobre a direção de arte no cinema brasileiro que servirá como referência sobre o tema para pesquisadores, estudiosos e entusiastas em geral.

Outras informações sobre a mostra, fotos e sinopses dos filmes exibidos, além de dados detalhados sobre a equipe de direção de arte de cada título, podem ser acessadas no endereço http://www.mostradirecaodearte.com.br.
 
Programação:
 
7 de fevereiro (terça-feira)
Cinema 2
15h – Braza dormida (1928), de Humberto Mauro, Cenografia: Alcebíades Monteiro Filho, 98 min, Digital, 14 anos.
17h30 – O beijo da mulher aranha (1985), de Hector Babenco, Direção de arte: Clóvis Bueno, 120 min, Digital, 14 anos.
Homenagem ao diretor de arte Clóvis Bueno.
 
8 de fevereiro (quarta-feira)

Cinema 1
14h – 24 horas de sonho (1941), de Chianca de Garcia, Cenografia: Hipólito Collomb, 100 min, 35mm, 12 anos.
16h – Carnaval atlântida (1952), de Watson Macedo, Cenografia: Martim Gonçalves, 92 min, Digital, 10 anos.
18h – Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade, Cenografia e figurinos: Anísio Medeiros, 108 min, 35mm, 12 anos.
 
Cinema 2
13h – Maridinho de luxo (1938), de Luiz de Barros, Cenografia: Alcebíades Monteiro Filho, 87 min, Digital, 10 anos.
15h – Agulha no palheiro (1952), de Alex Viany, Cenografia: Alcebíades Monteiro Filho, 97 min, Digital, 12 anos.
 
9 de fevereiro (quinta-feira)

Cinema 1
13h – Terra em transe (1967), de Glauber Rocha, Supervisão artística: Paulo Gil Soares, 105 min, 35mm, 14 anos.
15h – A ostra e o vento (1997), de Walter Lima Jr., Direção de arte: Clóvis Bueno, 109 min, 35mm, 14 anos
17h15 – El justicero (1967), de Nelson Pereira dos Santos, Cenografia e figurinos: Luiz Carlos Ripper, 80 min, 35mm, 14 anos.
 
Cinema 2
14h – Uma certa Lucrécia (1957), de Fernando de Barros, Cenografia: Pierino Massenzi, 80 min, Digital, Livre.
18h45 – Tudo bem (1978), de Arnaldo Jabor, Cenografia e figurinos: Hélio Eichbauer, 110 min, Digital, 14 anos.
 
10 de fevereiro (sexta-feira)

Cinema 1
15h – Orfeu (1999), de Cacá Diegues, Direção de arte: Clóvis Bueno, 110 min, 35mm, 14 anos.
18h – Kenoma (1998), de Eliane Caffé, Direção de arte: Clóvis Bueno, 110 min, 35mm, 12 anos.
 
Cinema 2
13h – Anjos da noite (1986), de Wilson Barros, Direção de arte: Cristiano Amaral, 98 min, Digital, 14 anos.
 
11 de fevereiro (sábado)

Cinema 1
13h – Trabalhar cansa (2011), de Juliana Rojas e Marco Dutra, Direção de arte: Fernando Zuccolotto, 100 min, 25mm, 12 anos
16h – Bruna Surfistinha (2011), de Marcus Baldini, Direção de arte: Luiz Roque, 108 min, 35mm, 16 anos.
18h30 – Debate – A pesquisa sobre a direção de arte em cinema: avanços e perspectivas. Com Beth Jacob Tainá Xavier e Carolina Bassi. Mediação: Débora Butruce e Rodrigo Bouillet.
 
Cinema 2
11h – Super Xuxa contra o Baixo Astral (1988), de Ana Penido e David So, Direção de arte: Yurika Yamazaki, 100 min, Digital, Livre.
15h – A festa da menina morta (2008), de Matheus Nachtergaele, Direção de arte: Renata Pinheiro, 110 min, Digital, 16 anos.
 
12 de fevereiro (domingo)

Cinema 1
11h – Castelo Rá-tim-bum, o filme (1999), de Cao Hamburger, Direção de arte: Clóvis Bueno e Vera Hamburger, 108 min, 35mm, Livre.
18h30 – Tatuagem (2013), de Hilton Lacerda, Direção de arte: Renata Pinheiro, 110 min, 35mm, 16 anos.
 
Cinema 2
14h – O beijo da mulher aranha (1985), de Hector Babenco, Direção de arte: Clóvis Bueno, 120 min, Digital, 14 anos.
16h30 – Amor, plástico e barulho (2015), de Renata Pinheiro, Direção de Arte: Dani Vilela, 84 min, Digital, 14 anos.
 
14 de fevereiro (terça-feira)

Cinema 1
17h – 24 horas de sonho (1941), de Chianca de Garcia, Cenografia: Hipólito Collomb, 100 min, 35mm, 12 anos.
19h – Carnaval atlântida (1952), de Watson Macedo, Cenografia: Martim Gonçalves, 92 min, Digital, 10 anos.
 
Cinema 2
13h – Braza dormida (1928), de Humberto Mauro, Cenografia: Alcebíades Monteiro Filho, 98 min, Digital, 14 anos.
15h – Maridinho de luxo (1938), de Luiz de Barros, Cenografia: Alcebíades Monteiro Filho, 87 min, Digital, 10 anos.
 
15 de fevereiro (quarta-feira)

Cinema 1
14h – El justicero (1967), de Nelson Pereira dos Santos, Cenografia e figurinos: Luiz Carlos Ripper, 80 min, 35mm, 14 anos.
16h – Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade, Cenografia e figurinos: Anísio Medeiros, 108 min, 35mm, 12 anos.
18h – Terra em transe (1967), de Glauber Rocha, Supervisão artística: Paulo Gil Soares, 105 min, 35mm, 14 anos.
 
Cinema 2
13h – Agulha no palheiro (1952), de Alex Viany, Cenografia: Alcebíades Monteiro Filho, 97 min, Digital, 12 anos.
15h – Uma certa Lucrécia (1957), de Fernando de Barros, Cenografia: Pierino Massenzi, 80 min, Digital, Livre.
 
16 de fevereiro (quinta-feira)

Cinema 1
13h – Kenoma (1998), de Eliane Caffé, Direção de arte: Clóvis Bueno, 110 min, 35mm, 12 anos.
15h30 – A ostra e o vento (1997), de Walter Lima Jr., Direção de arte: Clóvis Bueno, 109 min, 35mm, 14 anos
 
Cinema 2
14h – Anjos da noite (1986), de Wilson Barros, Direção de arte: Cristiano Amaral, 98 min, Digital, 14 anos.
18h – Tudo bem (1978), de Arnaldo Jabor, Cenografia e figurinos: Hélio Eichbauer, 110 min, Digital, 14 anos.
 
17 de fevereiro (sexta-feira)

Cinema 1
13h – Trabalhar cansa (2011), de Juliana Rojas e Marco Dutra, Direção de arte: Fernando Zuccolotto, 100 min, 25mm, 12 anos
15h – Orfeu (1999), de Cacá Diegues, Direção de arte: Clóvis Bueno, 110 min, 35mm, 14 anos.
18h – Bruna Surfistinha (2011), de Marcus Baldini, Direção de arte: Luiz Roque, 108 min, 35mm, 16 anos.
 
Cinema 2
16h – A festa da menina morta (2008), de Matheus Nachtergaele, Direção de arte: Renata Pinheiro, 110 min, Digital, 16 anos.
 
18 de fevereiro (sábado)

Cinema 1
13h – Castelo Rá-tim-bum, o filme (1999), de Cao Hamburger, Direção de arte: Clóvis Bueno e Vera Hamburger, 108 min, 35mm, Livre.
16h – Tatuagem (2013), de Hilton Lacerda, Direção de arte: Renata Pinheiro, 110 min, 35mm, 16 anos.
18h30 – Debate – O trabalho com direção de arte no cinema brasileiro. Com Claudio Amaral Peixoto e Bia Salgado. Mediação: Débora Butruce e Rodrigo Bouillet.
 
Cinema 2
11h – Super Xuxa contra o Baixo Astral (1988), de Ana Penido e David So, Direção de arte: Yurika Yamazaki, 100 min, Digital, Livre.
15h15 – Amor, plástico e barulho (2015), de Renata Pinheiro, Direção de Arte: Dani Vilela, 84 min, Digital, 14 anos.
 
Serviço:

Mostra A direção de arte no cinema brasileiro
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinemas 1 e 2
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Data: 7 a 18 de fevereiro de 2017
Horários: Consultar programação
Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: Cinema 1 – 78 lugares (mais 3 para cadeirantes) / Cinema 2 – 80 lugares (mais dois para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação Indicativa: Consultar programação
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Adaptação de A Cabana ganha trailer oficial

Adaptação de A Cabana ganha trailer oficial

a-cabana2A Paris Filmes acaba de divulgar o trailer oficial do longa “A Cabana” (The Shack), baseado no best-seller homônimo do escritor canadense William P. Young. Dirigido por Stuart Hazeldine, roteirista de “Exame”, o filme apresenta a história de Mack Phillips [Sam Worthington], um homem que viveu um drama pessoal com o desaparecimento de sua filha Missy, de seis anos. Com pouco mais de 2 minutos, o trailer revela o sumiço da garotinha e a consternação de amigos e familiares.

Enquanto o ferido Mack Phillips ainda se vê sem motivos para viver, diante da fatalidade que abalou sua família, ele recebe uma misteriosa carta divina, que o convida a voltar para a cabana onde sua filha foi encontrada morta. Nesta missão, Phillips se encontra com Papa [Octavia Spencer], e é surpreendido por revelações e ensinamentos, que irão ajudá-lo a superar esse trauma.

 

Além de Sam Worthington e a candidata ao Oscar Octavia Spencer, o elenco traz a brasileira Alice Braga, além de Radha Mitchell e Graham Greene. No Brasil, o longa tem estreia nos cinemas agendada para 6 de abril. Publicado em 2008 no país, ‘A Cabana’ vendeu cerca de três milhões e meio de cópias. No mundo todo, foram mais de 18 milhões de cópias.

 

Sinopse – A Cabana
Baseado no best-seller homônimo, “A Cabana” apresenta a jornada espiritual de um pai. Depois de sofrer uma tragédia familiar, Mack Phillips [Sam Worthington] entra em uma profunda depressão, que o faz questionar suas crenças mais íntimas. Diante de uma crise de fé, ele recebe uma carta misteriosa que o convida para ir a uma cabana abandonada no deserto de Oregon. Apesar das suas dúvidas, Mack vai à cabana e encontra um enigmático grupo de estranhos liderados por uma mulher chamada Papa [Octavia Spencer]. Por meio deste encontro, Mack encontra verdades significativas que irão transformar o seu entendimento sobre a tragédia que abalou sua família e sua vida mudará para sempre.

Conheça os personagens de Lego Batman- O Filme

Conheça os personagens de Lego Batman- O Filme

lego-movieO Poltrona de Cinema fará uma cobertura especial e estará na pré-estreia de Lego Batman no dia 4 de fevereiro. Enquanto isso não acontece e não lemos a resenha, vamos conhecendo aos poucos os personagens dessa história interessante.

A Warner Bros. Pictures divulga as biografias e novas artes dos personagens da animação LEGO Batman® – O Filme. Conheça abaixo um pouco mais sobre Batman, Alfred, Arlequina, Batgirl, Coringa e Robin. O longa estreia em 9 de fevereiro nos cinemas brasileiros.

 

Conheça os personagens

BATMAN

Um justiceiro que espreita na noite combatendo o crime, além de ser uma máquina de fazer rap e heavy metal. Super-Herói. Mestre Construtor. Batman é isso tudo e muito mais. Equipado com seu cinto de utilidades munido de Batarangs, armas de combate corpo a corpo e muitas outras invenções úteis, além de sua Batcaverna repleta de veículos avançados e trajes para qualquer situação, Batman jurou defender Gotham City eternamente de todos os bandidos e vilões. Batman sempre trabalha sozinho. Ele também tem uma carreira musical – obrigado por perguntar.

Genialidade: 11/10

Bat-Fato: Acha que seu roommate, Bruce Wayne, é um cara maneiro.

 

 

 

BRUCE WAYNE

Como o charmoso, atraente e rico presidente das Indústrias Wayne, eleito o solteiro mais cobiçado de Gotham em, bem, todo o sempre… Bruce Wayne é invejado por todos que o conhecem. Ninguém desconfia que esse bilionário, aparentemente pacato, tem uma identidade supersecreta. Se você achou que ele era Superman, passou perto… mas errou.

Fotogenia: 10/10

Bat-Fato: Nunca foi visto no mesmo lugar que o Homem-Pipa. Hum… será?

 

ROBIN

Batman sempre lutou sozinho contra as forças da injustiça e do mal, mas agora ele tem um aliado. Enquanto Batman é quieto, sério e sombrio, Robin é barulhento, entusiasmado e sempre empolgado para trabalhar com seu Super-Herói preferido e novo pai. Só o tempo dirá se ele é um equívoco ou um verdadeiro Garoto Prodígio! Boas intenções. Senso de moda questionável.

Habilidade Ginástica: 10/10

Bat-Fato: Quando não está combatendo o crime, Robin arrisca alguns passos de dança e também pratica uma arte marcial baseada em ginástica chamada gymkata.

 

 

DICK GRAYSON

Às vezes, uma celebridade bilionária adota um jovem órfão na tentativa de se exibir em um grande evento de gala. Acontece o tempo todo, certo? Bem, Dick Grayson é esse jovem e não acredita na sorte que teve por conseguir um pai tão descolado como Bruce Wayne, com uma mansão enorme só para ele e seu mordomo particular. Ele mal pode esperar para descobrir tudo sobre sua nova família e tirar sua primeira foto com eles.

Energia: Fora de série.

Bat-Fato: Talvez tenha treinamento de circo.

 

BATGIRL

Ser uma Super-Heroína é algo novo para ela, mas, quando se trata de combate ao crime, a Batgirl não deve nada ao Batman. Tudo bem que eles divergem sobre seus métodos – ela acredita em trabalho de equipe, enquanto ele prefere trabalhar sozinho – mas sua experiência como ex-policial e sua vontade de proteger Gotham City fazem dela a aliada perfeita quando as coisas ficam difíceis e os vilões estão dominando. Ela pode até ensinar ao Cavaleiro das Trevas algumas coisas sobre como prender criminosos.

Disciplina: 10/10

Bat-Fato: É conhecida por prender vilões antes mesmo que o Batman consiga estacionar o Batmóvel.

 

 

BARBARA GORDON

Crescer como a filha do policial mais importante de Gotham City garantiu a Barbara Gordon experiência em lei e ordem. Contudo, por mais que ela respeite a experiência e sabedoria de seu pai, a orgulhosa ex-aluna da Academia Harvard para Polícia acredita que um estilo mais moderno de combate ao crime seria mais benéfico à cidade. Agora que Jim Gordon está se aposentando, é hora de uma nova Comissária Gordon limpar as ruas e, para isso, ela quer trabalhar junto com o Batman.

Respeito por Justiceiros: 0/10

Bat-Fato: Vestiu seu uniforme da SWAT na formatura.

 

COMISSÁRIO GORDON  

Jim Gordon dedicou sua vida toda a servir e proteger os cidadãos de Gotham City. Começou como policial, tornou-se detetive e, finalmente, Comissário do Departamento de Polícia de Gotham City. Após uma longa e celebrada carreira cooperando com o maior Super-Herói da cidade, Jim finalmente está pronto para renunciar ao botão do batsinal, aposentar-se e partir para um safári na África do Sul, mas sente-se seguro deixando o trabalho nas mãos habilidosas de sua filha.

Dedicação: 10/10

Bat-Fato: Tem o mesmo bigode desde a juventude.

 

CORINGA

O lunático sorridente. O Príncipe-Palhaço do Crime. O maior inimigo do Batman. É assim que o Coringa se enxerga. Com sua pele branca, cabelos verdes e sorriso permanente, o líder insano do submundo do crime de Gotham fez de seu objetivo de vida acabar com a monotonia da cidade. Ele pode até infringir a lei, mas tudo o que quer é fazer as pessoas sorrirem… e fazer o Batman finalmente admitir que ele é seu maior inimigo. Isso é mais do que um Supervilão pode pedir?

Timing para Comédia: 10/10

Bat-Fato: Número de vezes que o Coringa teve sucesso dominando Gotham City… zero.

 

 

ARLEQUINA

Jovial, maliciosa e um pouquinho malévola, Arlequina é a principal aliada, seguidora e fã do Coringa. Ela é infinitamente leal a seu amado Pudinzinho, tornando-se a única em toda Gotham City com quem ele pode contar para ajudá-lo em seus planos sinistros. E se Arlequina puder distrair o Batman o bastante para deixar o Coringa escapar? Melhor ainda!

Relacionamento Tóxico: 10/10

Bat-Fato: Eleita a jogadora mais importante em seu time de Roller Derby.

 

 

 

ALFRED PENNYWORTH

Alfred é o mordomo da família Wayne há várias gerações. Trabalhador, resignado e extremamente leal, ele sabe que é sua responsabilidade não só manter a mansão Wayne e a Batcaverna limpas e arrumadas, mas também cuidar do bem-estar de seu empregador… mesmo que Batman não concorde. Ele é, em vários sentidos, uma figura paterna para o Batman, sempre o incentivando a ser uma pessoa melhor. Além disso, ele prepara uma Lagosta ao Thermidor deliciosa.

Lealdade: 10/10

Bat-Fato: Vale muito mais do que um centavo.

 

 

 

 

Link para download das artes: https://we.tl/UgrhynYC8j

 

Sobre o filme:

No espírito irreverente e divertido que fez de “Uma Aventura LEGO®” um grande fenômeno mundial, o personagem que se autodescreve como o protagonista do filme – LEGO Batman – estrela agora sua própria aventura na telona. Há um clima no ar soprando ameaças sobre Gotham, e se quiser salvar a cidade do controle hostil do Coringa, Batman terá que abandonar a postura de vigilante solitário, tentar trabalhar com parceiros e talvez, somente talvez, se animar.

O ator Will Arnet reprisa o seu papel de “Uma Aventura LEGO” dando sua voz ao Batman, também conhecido como Bruce Wayne. Zach Galifianakis (“Muppets 2: Procurados e Amados”, filmes “Se Beber Não Case”) interpreta o Coringa; Michael Cera (série de TV “Arrested Development”) é o órfão Dick Grayson; Rosario Dawson (série da Netflix “Demolidor”) interpreta Barbara Gordon; e Ralph Fiennes (filmes “Harry Potter”) é Alfred.

            LEGO® Batman – O Filme tem direção de Chris McKay e produção de Dan Lin, Phil Lord, Christopher Miller e Roy Lee, que trabalharam juntos em “Uma Aventura LEGO”. O roteiro é de Seth Grahame-Smith, Chris McKenna & Erik Sommers, Jared Stern & John Whittington, com história de Seth Grahame-Smith, baseados no LEGO Construction Toys e nos personagens da DC Entertainment. Batman foi criado por Bob Kane e Bill Finger e Superman foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster. Jill Wilfert, Keith Malone, Will Allegra e Brad Lewis são os produtores executivos.

O designer de produção de LEGO® Batman – O Filme é Grant Freckelton, que colaborou em “Uma Aventura LEGO”, assim como o editor David Burrows. Matt Villa e John Venzon completam o time de editores. A trilha sonora é composta por Lorne Balfe.

Da Warner Bros. Pictures e Warner Animation Group, em associação com a LEGO System A/S, e produção da Lin Pictures / Lord Miller / Vertigo Entertainment, LEGO® Batman – O Filme tem estreia prevista para 9 de fevereiro de 2017 no Brasil e será distribuído pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

Ben Affleck será diretor e protagonista de A Lei da Noite

Ben Affleck será diretor e protagonista de A Lei da Noite

a-lei-da-noite A Lei da Noite é o novo filme da Warner Brothers que tem como diretor e protagonista Ben Aflleck e é baseado no texto do escritor Dennis Lehane sque escreveu o livro “Os Filhos da Noite”, tendo seu livro transportado para as telonas. O restante do elenco conta com Brendan Gleeson, Siena Miller, Chris Messina, Zoe Saldana, Elle Fanning e Chris Cooper.

O longa estreia em 23 de fevereiro.

 

Sobre o filme

O vencedor do Oscar Ben Affleck (“Argo”) dirige e estrela o thriller policial A Lei da Noite. Além de atuar, Affleck também escreveu o roteiro, baseado no premiado romance “Os Filhos da Noite” de Dennis Lehane. A produção marca a segunda colaboração entre o escritor e o cineasta, ambos da cidade de Boston (EUA), depois do sucesso do elogiado “Medo da Verdade”.

O que você coloca nesse mundo sempre voltará para você, mas nunca como prevê. Aceitar conselhos paternais não é da natureza de Joe Coughlin. Em vez disso, o veterano da 1ª Guerra Mundial (WWI) é um autoproclamado e convicto fora da lei, apesar de ser o filho do Superintendente da Polícia de Boston. Mas Joe não é de todo ruim; na verdade, ele não é mau o suficiente para a vida que escolheu. Ao contrário dos gângsteres com os quais se recusa a trabalhar, Joe tem um senso de justiça e um coração aberto, e ambos trabalham contra ele, deixando-o vulnerável muitas vezes – nos negócios e no amor.

Impulsionado pela necessidade de fazer justiça pelos erros cometidos contra ele e pessoas a sua volta, Joe segue um caminho arriscado, que vai contra a sua criação e seu próprio código moral. Deixando o inverno frio de Boston para trás, ele e sua imprudente equipe fazem a temperatura subir em Tampa. E, mesmo tendo a vingança um gosto mais doce que o melaço presente em cada gota do rum ilegal contrabandeado por ele, Joe vai aprender que isso tem um preço.

A Lei da Noite é produzido por Leonardo DiCaprio (“O Lobo de Wall Street”, “Tudo Por Justiça”) e Jennifer Davisson (“Tudo pelo Poder”, “A Orfã”), sob a bandeira da Appian Way; e por Ben Affleck e Jennifer Todd (“Alice no País das Maravilhas”, “Across the Universe”), com a Pearl Street Films. Chris Brigham, Dennis Lehane e Chay Carter são os produtores executivos.

O elenco traz, além de Affleck, Elle Fanning (“Malévola”), Brendan Gleeson (“No Coração do Mar”, filmes “Harry Potter”), Chris Messina (“Argo”, série de TV “Projeto Mindy”), Sienna Miller (“Sniper Americano”, “Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo”), Zoe Saldana (“Os Guardiões da Galáxia”, “Avatar”) e o vencedor do Oscar Chris Cooper (“Adaptação”, “Atração Perigosa”).

Na equipe de produção, Affleck contou com a colaboração do diretor de fotografia três vezes vencedor do Oscar Robert Richardson (“JFK – A Pergunta que não Quer Calar”, “O Aviador”, “A Invenção de Hugo Cabret”); do designer de produção indicado ao Oscar Jess Gonchor (“Bravura Indômita”, “Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo”); do editor vencedor do Oscar William Goldenberg (“Argo”); e da figurinista indicada ao Oscar, Jacqueline West (“O Curioso Caso de Benjamin Butler”, “Argo”). A trilha sonora foi composta por Harry Gregson-Williams (“Perdido em Marte”, “Medo da Verdade”).

Uma produção da Warner Bros. Pictures e da Appian Way/Pearl Street, A Lei da Noite tem estreia prevista para 23 de fevereiro de 2017 no Brasil e será distrubuído internacionalmente pela Warner Bros. Pictures, empresa da Warner Bros. Entertainment.

 

Por Anna Barros

 

SAG Awards 2017: Confira vencedores da premiação, marcada por algumas surpresas

SAG Awards 2017: Confira vencedores da premiação, marcada por algumas surpresas

Elenco de  'Stranger Things' celebra vitória no SAG Awards 2017 (Crédito: Getty Images)
Elenco de ‘Stranger Things’ celebra vitória no SAG Awards 2017 (Crédito: Getty Images)
Um dos termômetros para o Oscar, o Screen Actors Guild Awards (SAG) foi realizado na noite do último domingo (29) em Los Angeles com entrega de prêmios pelo Sindicato dos Atores dos Estados Unidos. Foi uma festa marcada pela confirmação de alguns favoritismos e também com algumas surpresas.

Assim como no Globo de Ouro, Viola Davis levou o prêmio de melhor atriz coadjuvante por “Fences”, bem como Emma Stone, melhor atriz por “La La Land-Cantando Estações”. Na categoria televisão, Claire Foy foi escolhida melhor atriz de série dramática por “The Crown” e Sarah Paulson levou a estatueta por melhor atriz em minissérie ou filme para TV pelo trabalho em “People vs. O.J. Simpson: American Crime Story”.

A maior surpresa da noite ficou por conta de Casey Affleck, que já havia conquistado outros prêmios, mas não levou o SAG Awards como melhor ator, perdendo para Denzel Washington, que brilhou em “Fences”. Os elencos de “Stranger Things” e “Estrelas Além do Tempo” surpreenderam e também levaram estatuetas para casa.

Confira abaixo a lista completa com todos os premiados.

Melhor Elenco em Filme
Hidden Figures

Melhor Ator
Denzel Washington por Fences

Melhor Atriz
Emma Stone por La La Land

Melhor Performance por Ator Coadjuvante
Mahershala Ali por Moonlight

Melhor Performance por Atriz Coadjuvante
Viola Davis por Fences

Melhor Elenco em Série Dramática
Stranger Things

Melhor Elenco em Série de Comédia
Orange is the New Black

Melhor Atriz em Série Dramática
Claire Foy por The Crown

Melhor Ator em Série Dramática
John Lithgow por The Crown

Melhor Ator em Série de Comédia
William H. Macy por Shameless

Melhor Atriz em Série de Comédia
Julia Louis Dreyfus por Veep

Melhor Ator em Minissérie ou Filme para a TV
Bryan Cranston – All the Way

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para a TV
Sarah Paulson – The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Por: Cesar Augusto Mota