O Segredo de Davi ganha primeiro trailer

O Segredo de Davi ganha primeiro trailer

O SEGREDO DE DAVI”, de Diego Freitas, acaba de ter primeiro trailer divulgado. Em sua estreia nos cinemas, Nicolas Prattes dá vida a esse anti-herói cheio de mistérios, numa trama focada em um jovem universitário que se transforma em um famoso serial killer.  Com lançamento previsto para novembro de 2018 em todo o Brasil e distribuição da Elo Company, o longa traz no elenco os atores João Côrtes, Cris Vianna, Bianca Muller, Eucir de Souza, Giselle de Prattes, André Hendges e Neusa Maria Faro.

O roteiro original de “O SEGREDO DE DAVI” foi criado pelo diretor Diego Freitas, internacionalmente premiado como melhor diretor pelo curta “Sal” (2016). Elisa Tolomelli (“Cidade de Deus”, “Central do Brasil”) está coproduzindo o filme juntamente com Luciano Reck, Amadeu Alban e Marcio Yatsuda, que são os produtores executivos.

Sinopse

Davi é um tímido estudante de cinema que esconde um passado sombrio. Ao visitar sua vizinha Maria, um instinto esquecido vem à tona e Davi comete o seu primeiro assassinato. Na manhã seguinte, para surpresa de Davi, Maria reaparece em seu apartamento e passa a influenciar o garoto a seguir numa jornada de crimes que revelarão sua verdadeira natureza: a de um serial killer.

Ficha técnica

Direção: Diego Freitas
Roteiro: Diego Freitas
Elenco: Nicolas Prattes, André Hendges, Neusa Maria Faro, Eucir de Souza, Cris Vianna, Bianca Muller, Giselle de Prattes, João Côrtes, Giulia Ouro, Tutty Mendes, Tuna Dwek, Guilherme Rodio, Simonia Queiroz, Vinicius Bicudo, Isadora Magalhães, Lua Haddad, Jonathan Moreira e Aurea Maranhão.
Produtor Executivo: Luciano Reck
Coprodutores Executivos: Márcio Yatsuda, Amadeu Alban, Elisa Tolomelli
Gênero: suspense
Ano: 2018
Classificação: a definir

Sobre o Diretor

Diego Freitas faz parte da nova geração de diretores cinematográficos – já habituada a flutuar pelas diferentes mídias, gêneros e formas inovadoras de produção de filmes. Escritor, diretor e produtor é Bacharel em comunicação social, com mais de 10 anos de experiência no audiovisual. Diego já realizou produções em 6 países e desde 2009 acumula diversos prêmios nacionais e internacionais com seus filmes, sejam documentais, ficcionais, para TV e internet. Seu último curta, o premiado suspense “Sal”, já passou pelos principais festivais de cinema nacionais e internacionais. Em 2017 roda seu primeiro longa-metragem como diretor/roteirista, o suspense psicológico “O Segredo de Davi”, com distribuição comercial prevista para 2018.

Por Anna Barros

 

Anúncios
Top 5 de Filmes sobre Copa do Mundo

Top 5 de Filmes sobre Copa do Mundo

Começou a Copa do Mundo da Rússia, um evento esportivo que deixa a todos mobilizados. Ela teve início dia 14 de junho e a grande final será dia 15 de julho, no estádio Lujniki, em Moscou.

Faremos um Top 5 de filmes para serem assistidos durante a Copa do Mundo.

 

5- Fuga para a vitória

De 1981, o filme, ambientado durante a II Guerra Mundial, conta a história do major Karl von Steiner, ex-jogador da seleção da Alemanha, que decide promover um jogo entre um time de prisioneiros de guerra e uma equipe alemã. Apesar da partida ter como intuito impulsionar o Terceiro Reich, o jogo acaba servindo como oportunidade de fuga para os prisioneiros.

 

 

 

4- Boleiros – Era uma vez o futebol

“Boleiros – Era uma vez o futebol” retrata o cotidiano de ex-jogadores de futebol que se reunem para relembrar suas histórias como profissionais. Na trama, ambientada em um típico bar paulistano, os “boleiros” compartilham suas conquistas e curiosidades no esporte.

 

 

3- Todos os Corações do Mundo

“Todos os Corações do Mundo” é um documentário oficial da FIFA que fala sobre a Copa do Mundo de 1994, sediada nos Estados Unidos. O filme fala sobre os jogadores da época, os juizes, os fãs do esporte e, claro, sobre a final entre Brasil e Itália que rendeu o título de tetracampeã para a seleção brasileira.

 

2- Pelé Eterno

Dirigido por Anibal Massaini Neto, “Pelé Eterno” é um documentário brasileiro sobre a biografia de um dos maiores jogadores da história do futebol, Pelé. No filme, o espectador tem acesso aos principais acontecimentos da carreira, aos gols e aos jogos do “rei”. Além disso, ex-jogadores e amigos têm participação fundamental no documentário, contribuindo com depoimentos sobre Edson Arantes do Nascimento.

 

 

1- Heleno

Estrelado por Rodrigo Santoro, “Heleno” narra a história do jogador Heleno de Freitas, galã e um dos principais atletas do Botafogo na década de 1940. Apesar do sucesso, os comportamentos polêmicos e a sífilis transformaram a vida de Heleno em um drama que acabou com o seu sonho de ser o melhor jogador do mundo.

 

 

Por Anna Barros

 

O Filme da Minha Vida/Anna Barros

O Filme da Minha Vida/Anna Barros

Selton Mello está postando no seu Instagram para divulgar sua nova película: O Filme Da Minha Vida e perguntando às pessoas qual é o filme da sua vida. O meu, por um longo e tenebroso inverno foi Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças. Filme-cabeça de Michel Gondry que fala de relacionamentos que queremos esquecer! E no filme, os protagonistas procuram especialistas que fazem isso de forma profissional, mexendo no cérebro através de reprogramação. É um filme profundo e questionador, tendo Jim Carey no papel principal.

Só que agora, um filme superou esse para mim: Como Eu Era Antes de Você. Mesmo tendo como pano de fundo a eutanásia, que eu sou inteiramente contra, o filme toca muito. Inspirado no livro de Jojo Moyes, que eu também li depois de ver, ele fala de um relacionamento improvável onde a cuidadora fica amiga do paciente tetraplégico e eles acabam de apaixonando. Só que não é um filme de amor, é um filme que fala da amizade, porque a convivência com ele transforma totalmente a vida dela, que sempre ficou à mercê dos outros, se anulando, e após conhecê-lo, acaba  sendo dona da própria vida, se sentindo capaz de realizar todos os seus sonhos, mesmo achando que a família não aposta muito nela, a achando inteiramente limitada. É um filme reflexivo. Que a gente não se cansa de ver e rever. E cada vez, obtém-se uma perspectiva nova do relacionamento deles, do dela com os pais, do dele com os seus, de como o passado o afeta e principalmente de como Will incentiva Louisa a aproveitar a vida, a sugar tudo que ela é capaz de ter.

O final é triste e surpreendente porque ele não vê pleno em sua vida e acaba abdicando do amor que tem por ela para desistir de tudo. Quem assiste ao filme não tem como não se debulhar em lágrimas e mais lágrimas.

É um filme simplesmente maravilhoso, até aqui O Filme da Minha Vida.

Se não viu, corra para ver. Passa toda hora no Telecine!

Anna Barros

 

 

Poltrona Geek #20: Insurgente e Cinderela

Poltrona Geek #20: Insurgente e Cinderela

Ô da Poltrona,

Crédito da foto: Reprodução da Internet.
Crédito da foto: Reprodução da Internet.

Assisti no mês anterior esses dois filmes que tiveram melhor bilheteria e declaro que o mês de março foi meio morto. Vamos para as descobertas.

Insurgente

Depois do filme razoável do Divergente, a expectativa era de melhora nesta segunda etapa, pois no anterior tivemos um roteiro fraco, mas um mundo distópico muito interessante. Já percebemos desde o início que a produção melhorou o orçamento. Outra coisa que podemos apontar é a melhora do roteiro, mas não podemos dizer da atuação da Shailene Woodley, que fica muito aquém do perfil da personagem. O tema dessa vez é o troco aos Eruditos e passaremos o filme todo nessa preparação. Enquanto isso, temos uma tentativa de dar foco a historinhas secundárias medíocres. Temos uma grata surpresa com os sem facção. Depois de falar isso tudo, este filme garantiu a minha presença na sua continuação.

Cinderela

Não me demorarei muito neste filme. A história é clássica da Disney e não era o que estava na minha lista para assistir, mas eu fui. Temos um filme com um cenário lindo e sem muitas novidades na história. A atuação mediocre da Lily James, como Ella, é que deixou a desejar. Esse filme tem um grande elenco, inclusive a Cate Blanchett, ganhadora do Oscar de Melhor Atriz 2014 por Blue Jasmine. Mas vale ressaltar que a melhor atuação de longe é da nossa saudosa Belatrix, Helena Bonham Carter. Depois dela, o filme ficou melhor. Vale ressaltar que no final o coração começou a bater forte e deu uma nostalgia, mas deu para entender porque a Disney em suas produções de Live estão se afundando cada vez mais.

Feliz Páscoa!!!

Japacine: A Culpa é das Estrelas/Beatriz Yamada

Japacine: A Culpa é das Estrelas/Beatriz Yamada

Crédito da foto: Reprodução da Internet.
Crédito da foto: Reprodução da Internet.

Konnichiwa!

Hoje falaremos sobre um livro que todo mundo conhece (quase), um dos favoritos do público jovem, provocando choros…

O livro e filme que falaremos é : A Culpa é das Estrelas.

História-> O livro conta a história de Hazel Grace , uma menina que tem câncer terminal.  Hazel tentou várias formas de tratamento para combater o tumor mas acaba não melhorando…

Hazel acaba ficando deprimida, com isso a mãe decide apresentá-la ao grupo de apoio da Igreja.

Ela conhece Augustus Waters, um garoto que também sofre de câncer, e que, apesar dos dois terem uma opinião diferente, eles acabam se apaixonando.

Filme-> O filme se manteve fiel ao livro, possui uma ótima interpretação.  Ele aborda  questões da adolescência, mas não deixando de abordar questões mais importantes como: medo da morte, futuro, o infinito .

 Análise-> O livro é bem escrito mas não explica a grande procura por este escritor. O livro não me despertou a curiosidade, os personagens não são bem escritos , fizeram com que eu não gostasse do livro.

O filme eu acabei gostando muito mais do que o livro. Os atores fizeram um ótimo trabalho, deram um pouco de vida a eles. Seus olhares fizeram com que o público percebesse que eles têm química boa. A trilha sonora também estava boa. O filme acaba batendo na mesma tecla do que os de Hollywood: tenta ser tão diferente, debater temas não abordados em outros filmes para o público jovem que acaba sendo igual aos outros.

OBS:Fui a única pessoa do cinema que não chorou no filme.

Poltrona Geek #19: O Destino de Júpiter e Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água

Poltrona Geek #19: O Destino de Júpiter e Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água

Olá Poltroneiros,

Recentemente, fui ao cinema realizar uma rodada dupla e assisti aos mega esperados O Destino de Júpiter, dos irmãos Wachowski e aquele que tem o trailer engraçado de Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água.

Fui muito empolgado para os filmes e adentrei ao cinema para assistir ao primeiro.

Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água

Aguardava risadas e não esperava muito do roteiro, devido ao tipo de animação que estava sendo proposto.

Encontrei uma animação chata e lenta, e as partes mais engraçadas foram estragadas devido a eu já as ter assistido no trailer.

Vale ressaltar que a participação de Antonio Banderas foi deprimente e o protocola para ser um grande candidato ao super prêmio do Framboesa de Ouro.

Bob

Não me dei por vencido e fui animado para o Destino de Miguel…

O Destino de Júpiter

Juro que sai de lá com a ideia de que a premissa do filme é bem legal. Mas não foi ainda  que os irmãos Wachowski conseguiram retornar com outro grande filme.

Os efeitos são bonitos, mas o roteiro é previsível e desinteressante.

Os atores principais, Channing Tatum e Mila Kunis, são fracos e fica impossível comprar o romance deles.

Jupiter

É isso, amiguinhos, nos veremos em outro momento!

Poltrona Geek #17 – Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário // Saint Seiya: Legend of Sanctuary

Poltrona Geek #17 – Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário // Saint Seiya: Legend of Sanctuary

os-cavaleiros-do-zodiaco-a-lenda-do-santuario-logotipo-11-de-setembro-nos-cinemas

Poltroneiros de Plantão,

Elevem seus comos ao máximo e degustem comigo do primeiro longa dos Cavaleiros e, CG!

Me dê sua força, Pegasus!!!!

Sinopse

Em uma remota era mitológica, havia os defensores de Atena. Quando as forças do mal ameaçavam o mundo, eles apareciam. Atualmente, após um longo período de guerra, uma mulher, preocupada devido aos misteriosos poderes que possui, é inesperadamente atacada e salva pelo Cavaleiro de Bronze Seiya.

Análise

Em homenagem aos 40 anos de Masami Kurumada como Mangaká é lançado no Japão no dia 21 de junho de 2014, aquele que  vem a ser o primeiro filme em CG (Computação Gráfica) da série Cavaleiros do Zodíaco – CDZ (Saint Seya no Japão) e o sexto no total.

Aqui no Brasil foi lançado no dia 11 de setembro e calhou de ser no aniversário de lançamento pela extinta TV Manchete (Podcast), que completa 20 anos de seu lançamento. Vale ressaltar que mais de  500 mil pessoas assistiram até o momento no Brasil.

Em primeiro momento, gostaria de pontuar as sensações iniciais, juntamente com os pontos positivos e depois, os pontos negativos.

Nostalgia: Yes!!! Pela primeira vez fui ao cinema assistir uma referência a aquilo que passei em minha infância curtindo e admirando.

Visual: Caramba! Que filme lindo, cenários maravilhosos, personagens lindos, cenas fortes e bem feitas, a armadura estava estupenda.

Dublagem: Emocionante! Ouvir aqueles que tentei imitar várias vezes com meus “amiguinhos” nas brincadeiras da escola foi muito forte.

Armadura: Maravilhosas! Com um formato mais medieval trouxe um ar realmente de cavaleiro e no rosto ganha uma proteção que deu um charme e veracidade. A discussão que houve no CDZ Ômega sobre colocar as armaduras no pingente de alguma forma trouxe um resultado, que para mim, ficou muito interessante.

Trilha Sonora: Vibrante! Japonês tem facilidade para introduzir uma trilha em seus projetos e fazer dela, o coração do filme. Bato palmas por se arriscar colocando uma trilha totalmente nova e lograr êxito.

Remodulação de Personagens: Raaa! Alguns personagens foram mudados e outros ganharam características diferentes. Não acho que influenciou muito, mas algumas incomodaram.

Lutas: Mais ou menos! Não tenho que reclamar dos efeitos das lutas, que, apesar de serem compactas, dão o recado que tem que dar. Agora, as escolhas para lutar e como desencadeou o resultado foi meio decepcionante algumas vezes.

Roteiro: Hummm! De longe foi a parte mais criticada pela grande maioria,com o roteiro mal elaborado e corrido, o que gerou um efeito que não dá atenção às necessidades de explicação de alguns fatos e nem respeitando a história original.

A colocação feita pelo criador, em defesa, foi que, além de ser um reboot, e não um remake, é que o filme foi feito para angariar novos telespectadores. Contudo, vale ressaltar que o ar cômico foi bem introduzido.

Dicionário

1 – Mangaká: Artista de quadrinhos japonês, ou também podemos chamar de cartunista. (Thiago Simão)

2 – Reboot: relançamento de uma história com uma inflexão da série, não necessariamente seguir a continuidade anterior, mas mantendo apenas os elementos mais importantes, que são considerados o melhor ou mais funcional para começar tudo novamente, desde o inicio. (Thomas R. Willits – 2009)

3 – Remake: Refilmagem é o termo em português equivalente ao inglês remake (tradução literal: “refazer”) e é a designação usada para novas produções e regravações de filmes, telenovelas, jogos, seriados ou outras produções do gênero de ficção. (Tio Wikipédia)

Link

Podcast: RapaduraCast / Spheracast

 Paródia Vai Seya

Meus Contatos

Facebook do SpheraGeek

Pagina no Face do SpheraGeek

Email: spherageek@gmail.com

Twitter: @SpheraGeek

Nota

Bonequinho nota 7

“Você deve ser a Atena..”