63- A rainha

63- A rainha

Em tempo de casamento real, de William e Kate, que acontece no próximo dia 29 de abril, o filme analisado é o ótimo A rainha que deu a Helen Mirren o Oscar de melhor atriz.

O filme tem como pano de fundo a morte da princesa Diana e revela a sensibilidade da Rainha Elizabeth II que é convencida pelo então primeiro-ministro Tony Blair a demonstrar seus sentimentos em relação à perda da ex-nora com quem não se dava bem.

O filme é longo, mas muito bom.

Recomendo!

Sinopse

A notícia da morte da princesa Diana se espalha rapidamente pelo mundo. Incapaz de compreender a reação emocional do público britânico, a rainha Elizabeth II (Helen Mirren) se fecha com a família real no palácio Balmoral. Tony Blair (Michael Sheen), o recém-apontado primeiro-ministro britânico, percebe que os líderes do país precisam tomar medidas que os reaproximem da população e é com essa missão que ele procura rainha.

Título original: (The Queen)

Lançamento: 2006 (França, Itália, Inglaterra)

Direção: Stephen Frears

Atores: Helen Mirren, Michael Sheen, James Cromwell, .

Duração: 97 min

Gênero: Drama

Anúncios
62- A fantástica fábrica de chocolates

62- A fantástica fábrica de chocolates

Adoro os dois filmes. Com Gene Wilder que eu via direto na Sessão da Tarde e marcou minha infância. Ele é de 1971 e o com Johnny Depp em 2005 que vi com a minha família em que Willy Wonka é mais psicodélico e com ares até psicóticos.

A história aumenta a nossa paixão por chocolate, resgata a nossa infância e nos faz acreditar que ser bom tem a sua recompensa em algum momento. Fala também de valores familiares.

Os dois filmes são imperdíveis e Johnny Depp trabalha melhor que Gene Wilder. Anos-luz de distância.

Trailer de 1971.

http://youtu.be/eX-Xes9SFi8

A fantástica fábrica de chocolate 2005

http://youtu.be/ADWEOJGZKWc

Rio

Rio

Ainda não vi, mas pretendo ver. É a dica do final de semana de feriado do Poltrona. Rio, de Carlos Saldanha.

 

Sinopse do Filme RIO 3D

O filme RIO 3D conta a história de Blu, uma arara azul rara que pensa que é a última de sua espécie. Quando Blu descobre que há uma ‘outra’ ele deixa o conforto de sua gaiola em uma pequena cidade de Minnesota e vai para o Rio de Janeiro. Mas longe de ser amor à primeira vista entre o domesticado e incapacitado de voar e a feminista e independente, que voa alto, Jewel.

Inesperadamente jogados juntos, eles embarcam na aventura de uma vida, onde aprendem sobre amizade, amor, coragem e estar aberto às muitas maravilhas da vida. “Rio” reúne uma fauna de personagens vibrantes, uma história comovente, mergulhos coloridos, uma música latina contemporânea e cheia de energia.

http://youtu.be/LQkwNUiFqLs

61- Paixão de Cristo

61- Paixão de Cristo

O filme feito por Mel Gibson é especial. choca um pouco por causa das cenas violentas, mas segundo relatos bíblicos, foi assim que Jesus sofreu por nós, para nos salvar, para nos dar a Vida Eterna.

Eu fui ao  Downtown ver esse filme e me lembro de ter ido com amigos do Hospital e meu amigo Dudu e sua namorada na época, de quem sou amiga até hoje, do Rafael e da Cristine.

Termos assistido todos juntos marcou bastante.

O interessante desse filme é que o Inimigo de Deus é visto como uma mulher, fato nunca antes relatado. O outro ponto é que é falado em aramaico.

Sinopse

As últimas 12 horas da vida de Jesus de Nazaré (James Caviezel). No meio da noite, Jesus é traído por Judas (Luca Lionello) e é preso por soldados no Monte das Oliveiras, sob o comando de religiosos hebreus, que eram liderados por Caifás (Matti Sbraglia). Após ser severamente espancado pelos seus captores, Jesus é entregue para o governador romano na Judéia, Poncio Pilatos (Hristo Shopov), pois só ele poderia ordenar a pena de morte para Jesus. Pilatos não entende o que aquele homem possa ter feito de tão horrível para pedirem a pena máxima e eram os hebreus que pediam isto. Pilatos tenta passar a decisão para Herodes (Luca de Domenicis), governador da Galiléia, pois Jesus era de lá. Herodes também não encontra nada que incrimine Jesus e o assunto volta para Pilatos, que vai perdendo o controle da situação enquanto boa parte da população pede que Jesus seja crucificado. Tentando acalmar o povo e a província, que detesta, Pilatos vai cedendo sob os olhares incriminadores de Claudia (Claudia Gerini), sua mulher, que considera Jesus um santo.

Título original: (The Passion of the Christ)

Lançamento: 2004 (EUA)

Direção: Mel Gibson

Atores: James Caviezel, Maia Morgenstern, Monica Bellucci, Hristo Jivkov.

Duração: 126 min

Gênero: Drama

http://youtu.be/awVFsqWmbJs

O Palestra Itália em dois tempos/Por Juca Kfouri

O Palestra Itália em dois tempos/Por Juca Kfouri

O Palestra Itália em dois tempos

 
 

Mais uma produção da OKA comunicações, a mesma do curta-metragem “Juventus Rumo a Toquio”:

a produtora acabou de finalizar o Documentário “Primeiro Tempo”, uma despedida do histórico estádio Palestra Itália, e esta negociando com a diretoria do Palmeiras para o lançamento e comercialização do filme.

O filme acompanha torcedores, jogadores e ex-jogadores, funcionários e moradores do entorno do estádio no dia do último jogo oficial, Palmeiras x Grêmio no dia 22 de Maio de 2010, do nascer do sol ao apagar dos refletores.

Cenas do dia do jogo no Palestra são intercaladas com depoimentos de momentos históricos do time e da memória afetiva de palmeirenses.

“Primeiro Tempo” é um documentário de 45 minutos mais 2 de acréscimos, com direção de Rogério Zagallo e produção da Oka Comunicações.

O trailer está disponível no link http://www.youtube.com/watch?v=knrtZb6_GPU

“Segundo tempo”

O nome “Primeiro Tempo” não foi dado em vão ao documentário sobre o Palestra Itália.Um novo vídeo, “Segundo Tempo”, acompanhará toda a construção da nova arena do Palmeiras e terá como fio condutor justamente o primeiro jogo no estádio.

Para isso, os produtores estão em contato com a WTorre, construtora da arena, e já começaram a fazer filmagens das obras.

Os dois documentários são parte de um projeto [“Palestra Itália.doc”] que mostra toda essa transformação do Palestra até chegar na arena.

Para saber mais:
www.palestraitaliadoc.com.br

Lançamento do documentário do Telê Santana

Lançamento do documentário do Telê Santana

TELÊ SANTANA: MEIO SÉCULO DE FUTEBOL ARTE

 

Dirigido por Ana Carla Portela e Danielle Rosa, o documentário que homenageia a história de um dos maiores técnicos do futebol brasileiro é lançado em DVD

Telê Santana da Silva é a personificação do estilo de jogo que pregava: o futebol-arte. Dentro das quatro linhas do campo, como jogador ou técnico, Telê encantou torcedores e adversários de todos os clubes pelos quais passou, desde o início com as glórias no Fluminense, onde se tornou o “Fio de Esperança” até a formação da inesquecível seleção brasileira de 1982 e aos onze títulos – incluindo Libertadores da América e Mundiais Interclubes – pelo São Paulo Futebol Clube.

O técnico, que completaria 80 anos de idade em junho desse ano, é a figura central do documentário Telê Santana: Meio Século de Futebol Arte, dirigido pelas jornalistas Ana Carla Portela e Danielle Rosa. As duas entrevistaram personagens que presenciaram os acontecimentos mais importantes da vida de Telê, como os jogadores Zico, Sócrates (da seleção de 82), Raí, Zetti, Leonardo e Palhinha (do São Paulo da década de 1990); os técnicos Renato Gaúcho (cortado da seleção por Telê em um polêmico episódio), Vanderlei Luxemburgo e Muricy Ramalho e os apresentadores Mauro Beting e Milton Neves, além do narrador José Silvério, Luciano do Valle, entre outras personalidades.

O evento de lançamento do Documentário acontecerá no dia 02 de maio, as 21:30 hrs, no Reserva Cultural em São Paulo, esse primeiro evento será apenas para convidados.

E o DVD tem previsão de lançamento para o dia 12 de maio, com lançamento nacional pela Imovision. As novidades sobre o projeto podem ser encontradas no Twitter @doctele e na página do Facebook http://www.facebook.com/telesantana, com atualização constante de notícias, informações sobre a pré-venda do DVD e promoções oficiais para o lançamento do filme.

FICHA TÉCNICA

Pais de Origem: Brasil

Título original: Telê Santana: Meio Século de Futebol Arte

Título em português: Telê Santana: Meio Século de Futebol Arte

Ano de Produção: 2009

Gênero: Documentário

Duração: 70 minutos

Distribuição: Imovision
Direção: Ana Carla Portella e Danielle Rosa

60-Magnólia

60-Magnólia

Em homenagem ao Tom Cruise que me segue no Twitter e me deu #FF, escolherei hoje para amenizar a dor de ontem da tragédia aqui no Rio o filme em que ele atua melhor e concorreu ao Oscar de Melhor ator coadjuvante: Magnólia.

O filme fala de algumas histórias paralelas e a do Tom Cruise é a de um machão que fala em autoajuda na televisão, mas que tem um problema de relacionamento com sue pai que acaba morrendo de câncer. O próprio Tom tinha problemas com o pai que se separou da mãe dele quando ele era pequeno.

Vale a pena assistir. O roteiro é meio louco, tem uma chuva de sapos no final, mas a interpretação de Tom Cruise é magistral.

Sinopse

Em San Fernando Valley, Califórnia, nove pessoas terão suas vidas interligadas através de “O Que as Crianças Sabem”, um programa de televisão ao vivo que existe há vários anos, onde um grupo de três crianças desafia três adultos. O atual grupo de crianças está indo para a oitava semana e, com isso, faltarão apenas mais duas para elas quebrarem o recorde do programa. Se conseguirem o feito ganharão uma alta soma, mas neste time vencedor está Stanley Spector (Jeremy Blackman), um garoto prodígio que é quem realmente faz a diferença, mas ele está começando a ficar cansado disto, pois entre outras coisas está sendo usado pelo pai (Michael Bowen) para ganhar dinheiro. O programa é comandado por Jimmy Gator (Philip Baker Hall), um veterano da televisão que vai morrer de câncer mas não está em estado terminal. Por coincidência Earl Partridge (Jason Robards), o produtor do programa, também está morrendo de câncer no cérebro e pulmão, mas este tem os dias contados. Earl é marido de Linda Partridge (Julianne Moore), que se casou com ele pelo seu dinheiro mas agora está desesperada, pois descobriu que ama o marido. Earl tem um enfermeiro particular, Phil Parma (Philip Seymour Hoffman), que lhe dá toda a atenção como profissional e como amigo. Earl pede a Phil que entre em contato com Frank T.J. Mackey (Tom Cruise), que cresceu odiando Earl e agora dá um seminário para solteiros, onde ensina técnicas para seduzir uma mulher. O motivo da raiva de Frank é que Earl abandonou sua primeira esposa, e mãe de Frank, após vinte e três anos de casados, quando esta estava com câncer, e deixou Frank com apenas quatorze anos para cuidar da mãe até a morte dela. Desta época em diante os dois nunca mais se falaram, mas Phil tenta localizar Frank de qualquer jeito para avisar que seu pai está morrendo. Coincidentemente Jimmy Gator tem uma filha, Claudia Wilson Gator (Melora Waters), que também não fala com o pai, pois o acusa de tê-la molestado sexualmente. Claudia é viciada em crack e Jim Kurring (John C. Reilly), um policial, vai à casa de Claudia após sido recebido uma queixa de som muito alto no apartamento dela. Jim se apaixona imediatamente por ela, que sente-se atraída e ao mesmo tempo insegura de manter esta relação. Há ainda Donnie Smith (William H. Macy), que em 1968 estabeleceu o recorde de “O Que as Crianças Sabem” mas quando ficou adulto se tornou um patético fracassado, que recentemente foi despedido e busca desesperadamente a felicidade.

Título original: (Magnolia)

Lançamento: 1999 (EUA)

Direção: Paul Thomas Anderson

Atores: Philip Seymour Hoffman, Philip Baker Hall, Pat Healy, Tom Cruise.

Duração: 188 min

Gênero: Drama

Magnólia