Minha Vida em Marte tem estreia antecipada para 25 de dezembro

Minha Vida em Marte tem estreia antecipada para 25 de dezembro

O público que está ansioso pelas novas histórias de Fernanda (Mônica Martelli) e Aníbal (Paulo Gustavo) poderá conferir o novo longa da dupla, “Minha Vida Em Marte”, já a partir do dia 25 de dezembro em todas as capitais do Brasil. O filme estreia em pleno dia de Natal e deve ocupar cerca de 800 telas. A classificação etária é de 12 anos.

Na continuação da franquia dirigida por Susana Garcia, Fernanda está casada com Tom (Marcos Palmeira) e tem com ele uma filha de cinco anos, Joana. O casal está em crise e vive os desgastes e as intolerâncias da rotina do casamento, mas ela tem o apoio incondicional de Aníbal (Paulo Gustavo), seu sócio e companheiro inseparável que está ao seu lado durante toda a jornada para resgatar seu casamento, ou acabar de vez com ele. Aníbal é o ombro amigo para desabafos e um parceiro para todas as horas.

No filme “Minha Vida em Marte”, adaptação do monólogo homônimo de Mônica Martelli, Fernanda percebe que seu casamento pode chegar ao fim e, quando se vê nessa situação, começa uma jornada para voltar a olhar para o marido como olhou um dia: com admiração e desejo. Toda essa trajetória será dividida com Aníbal e reservará muitas risadas, aventuras e aprendizados.

No elenco estão ainda Ricardo Pereira, Heitor Martinez e Fiorella Mattheis. Com distribuição da Downtown Filmes e Paris Filmes, produção de A Fábrica e Capri Produções, coprodução da Globo Filmes e apoio do Telecine e GNT, o filme tem roteiro final de Mônica Martelli, Paulo Gustavo e Susana Garcia. A produção é de Luiz Noronha e a produção executiva é de Cecília Grosso e Samanta Moraes.

Para download de fotos e do cartaz, acesse: https://www.agenciafebre.com.br/fotos-e-cartaz

Para assistir ao trailer: https://www.youtube.com/watch?v=mEbvVIE8cQ0

 

Sinopse

Fernanda (Mônica Martelli) está em crise no seu casamento, mas ela tem o apoio incondicional de Aníbal (Paulo Gustavo), seu sócio e companheiro inseparável que está sempre ao seu lado durante toda a jornada para ajudar a resgatar seu casamento, ou acabar de vez com ele.

 

Elenco

Fernanda – Mônica Martelli

Aníbal – Paulo Gustavo

Tom – Marcos Palmeira

Bruno- Ricardo Pereira

Carol – Fiorella Mattheis

Humberto- Heitor Martinez

Joana – Marianna Santos

Theo – Lucas Capri

 

Ficha Técnica

Produção: Luiz Noronha

Produção Executiva: Cecília Grosso e Samanta Moraes

Produtor Associado: José Alvarenga Jr.

Coprodução: Globo Filmes

Direção: Susana Garcia

1º Assistente de direção: Leonardo Carvalho

Direção de Fotografia: Rodrigo Carvalho

Direção de Arte: Monica Costa

Figurino: Ana Avelar

Maquiagem: Gabi Back

Som direto: Frederico Massine

Direção de Produção: Katiuscha Mello

Produção de Elenco: Bruna Bueno

Edição: Eduardo Hartung

Trilha Sonora Original: Lucas Marcier e Fabiano Krieger

Edição de som e Mixagem: Rodrigo Noronha e Thomas Alem

 

Poltrona Cabine: Aquaman/ Cesar Augusto Mota

Poltrona Cabine: Aquaman/ Cesar Augusto Mota

Um dos heróis mais populares do Universo DC e que traz muitas discussões sobre o que é ser herói de uma nação ou até mesmo da humanidade, Aquaman está chegando às telonas. Criado em 1941 por Mort Weisinger e Paul Norris, o filme homônimo dirigido por James Wan (Invocação do Mal 2) vem com um grande desafio, o de mostrar que é capaz de cativar outros públicos, além dos fãs do personagem oriundo dos HQ’s.

Arthur Curry, ou Aquaman, vivido por Jason Momoa (Liga da Justiça), é um jovem filho de Atlanna (Nicole Kidman), princesa do reino subaquático de Atlântida, que chegou a ser banida por fazer visitas à superfície, conhecendo posteriormente o faroleiro Tom Curry (Temuera Morrison), com quem teve um romance e depois deu vida ao protagonista da trama. Arthur herda os poderes da mãe, de respirar debaixo d´água e ter a capacidade de conversar com todas as espécies marinhas, e graças à ela e, principalmente ao pai, evolui e ascende ao trono de Atlântida. Porém, surge a ameaça do meio-irmão Orm Marius (Patrick Wilson), que alega ser o legítimo herdeiro do trono de Atlântida, e está disposto não só a se vingar de Aquaman, como também a de acabar com a superfície e dizimar todos os humanos da Terra. O personagem central tem não só essa dura missão, como também a de encontrar o Tridente do Rei, artefato capaz de controlar todo o oceano, tudo, mas somente um autêntico rei poderia controlá-lo. Mas ele não estará sozinho, pois contará com o apoio de Mera (Amber Heard), rainha do reino de Xebel, antiga colônia de Atlântida, e Vulko (Willem Dafoe), conselheiro real de Atlântida e principal mentor de Aquaman, que o treinou desde a infância.

O roteiro não só traz uma jornada épica do protagonista, como também valoriza suas origens e proporciona uma importante reflexão, se Aquaman é digno ou não de seu destino, de ser rei, e se ele é realmente capaz de apaziguar os ânimos e conciliar os habitantes da superfície terrestre com os que vivem no fundo do mar. Fora isso, temos abordagens precisas sobre amizade, lealdade, lembranças, além do show de efeitos especiais e bela representação visual, tanto na Terra, como no mar. A cidade de Atlântida é retratada com um aspecto bem futurista, cheio de cores e muitas criaturas que aparentam ser do espaço. Não há; nenhum temor dos roteiristas e produtores de darem uma roupagem de HQ para o filme, com muitas cenas frenéticas de ação e uma rica paleta de cores. Quem acompanha é brindado com uma narrativa envolvente, cheia de explosões, pancadaria e muitos personagens de personalidades rígidas e de grande presença na tela.

Outro mérito do longa também está na direção de James Wan, cineasta sem nenhuma experiência com filmes de ação e que envolvam super-heróis e mais presente no gênero terror. Notadamente que se tratou de uma aposta, e, sem dúvida, certeira. Wan conseguiu trazer para o público uma produção com ocasiões memoráveis em grandes cenários, além de ter conseguido encaixar o humor em momentos oportunos, com trilha sonora vibrante e que causa grande frenei na plateia, além de mostrar que Aquaman vai além das origens do personagem principal. O longa traz importantes mensagens de humanidade, esperança, além de críticas sociais aos que devastam a Terra e o meio ambiente, e os que profanam ódio e intolerância no mundo.

E não se pode esquecer da atuação de Jason Momoa, que, sem dúvida, é memorável. Muitos esperavam que ele fosse apresentar um protagonista caricato e bastante zombado por conversar com outras espécies marinhas ou montar em um cavalo marinho. Aquaman está longe de ser um galã das HQs e personagem cômico. Ele passa por uma grande evolução, bastante violento, nervoso e demonstra ser um temível Rei dos Mares. Ele cresce na trama juntamente com o personagens secundários, que o permitem brilhar, além destes também se destacarem, como exemplo Vulko, interpretado por Willem Dafoe (No Portal da Eternidade). O conselheiro funciona como uma espécie de senhor Miyagi, do clássico filme Karatê Kid, que consegue extrair tudo o que Arthur Curry tem de melhor, além de possuir um papel importante na história, a ponto de fazer barulho e causar intriga junto ao vilão, Orm, de Patrick Wilson (A Freira). Wilson é um perfeito antagonista, que usa de todas as táticas e suas forças para não perder o trono de Atlântida e de quebra ver seu meio-irmão arruinado.

Dolph Lundgren (Rocky Balboa), o Rei Nereus, que traz uma atmosfera ainda mais sombria e violenta para a história, e Amber Heard (Conexão Perigosa), que mostra que não está ali para fazer par romântico com Momoa, possuindo uma função importante na trama. Em boa parte da história o espectador se confunde e não consegue saber de qual lado Mera está, mas nos momentos decisivos, a personagem se revela e apresenta importantes intervenções que serão decisivas no conflito final.

Um filme divertido, frenético, de enorme beleza estética e que faz o espectador levantar da cadeira de tantas explosões de cenas de ação que possui. ‘Aquaman’ convence na proposta de mostrar ao público que filmes de super-heróis vão muito além de efeitos visuais e sons estrondosos. Temos uma trama bem contextualizada, vivida por um grande elenco e com uma gama de ingredientes que o faz ser especial. E não seria exagero dizer que tem tudo para ser um dos melhores filmes do ano. Um fôlego a mais que o Universo DC precisava para mostrar para os fãs de HQ, de cinema e super-heróis de que produções como a de Aquaman ainda tem muito chão pela frente e com possibilidade de trilhar um caminho de sucesso. É aguardar pelos próximos lançamentos e torcer para mais êxitos. O público agradece.

 

Luisa Sonza lança música nos créditos de Wi Fi Ralph na CCXP

Luisa Sonza lança música nos créditos de Wi Fi Ralph na CCXP

A cantora e compositora Luísa Sonza, marcou presença pela primeira vez na CCXP 2018 para participar da avant première do filme e lançar a música “Esse é o Lugar”, dos créditos finais do filme Wifi Ralph. A versão brasileira da canção foi  lançada  em primeira mão pela rádio Disney durante o evento. O vídeo clipe oficial será lançado juntamente com a estreia do filme, a partir de 3 de janeiro de 2019, no canal da Disney da Vevo. Ouça a música completa,

Sobre WiFi Ralph

Ralph, o vilão dos videogames e sua companheira destemida Vanellope von Schweetz navegam a vasta e dinâmica internet em busca de uma peça sobressalente para salvar o videogame de Vanellope, Corrida Doce. Juntos eles vão enfrentar muitas aventuras e conhecer novos personagens nesta animação cheia de humor e ação que estreia 03 de janeiro nos cinemas.

 

Sobre Luisa Sonza

A cantora e compositora Luísa Sonza começou sua carreira aos 7 anos de idade em sua terra natal, na cidade de Tuparendi, Rio Grande do Sul. Depois de permanecer 10 anos em uma banda, Luísa começou a postar vídeos de covers na internet e viu ali uma forma de mostrar seu trabalho a um maior número de pessoas.

Com um EP já lançado em 2017, Luísa investe cada vez mais em sua carreira. Os três clipes que a cantora lançou esse ano (“Rebolar”, “Devagarinho” e “Boa Menina”) somam juntos mais de 100.000.000 visualizações na internet. Tamanho sucesso trouxe o convite do autor Aguinaldo Silva para que Luísa interpretasse uma música escrita por ele no folhetim global “O Sétimo Guardião”. Detalhe: é a primeira música de Luísa em uma trilha de novela.

Além disso, a cantora é considerada uma das maiores influenciadoras digitais do país. Com mais de 14 milhões de seguidores, seus stories no Instagram possuem 4 milhões de views/publicação, o que a tornou a 10ª personalidade de música com mais views na mídia, segundo dados publicados no fim do ano passado. Nesse ano, novo estudo da mídia social traz Luísa como a sexta conta mais visualizada do país.

Brie Larson participa de painel da Marvel na CCXP 2018

Brie Larson participa de painel da Marvel na CCXP 2018

Brie Larson, a estrela de “Capitã Marvel”, acabou de participar de um painel histórico neste sábado. Além de dar algumas pistas sobre o que os fãs podem esperar do novo filme da Marvel Studios que estreia dia 7 de março no Brasil. A atriz, que na sexta-feira visitou o MASP, trouxe na bagagem um vídeo inédito do filme que causou comoção no auditório. Ambientado nos anos 1990, Capitã Marvel da Marvel Studios é uma aventura totalmente nova de um período nunca visto na história do Universo Cinematográfico da Marvel que acompanha a jornada de Carol Danvers, conforme ela se torna uma das personagens mais poderosas do universo. Enquanto uma guerra galáctica entre duas raças alienígenas chega à Terra, Danvers se vê junto a um pequeno grupo de aliados bem no meio da ação.

Sobre Capitã Marvel

O filme apresenta Brie Larson, Samuel L. Jackson, Ben Mendelsohn, Djimon Hounsou, Lee Pace, Lashana Lynch, Gemma Chan, Rune Temte, Algenis Perez Soto, Mckenna Grace, com Annette Bening, Clark Gregg e Jude Law. Capitã Marvel da Marvel Studios é produzido por Kevin Feige e dirigido por Anna Boden e Ryan Fleck. Louis D’Esposito, Victoria Alonso, Jonathan Schwartz, Patricia Whitcher e Stan Lee são os produtores executivos.

 

Por Anna Barros

 

Paramount lança cartaz da live-action Sonic

Paramount lança cartaz da live-action Sonic

A versão live action do ouriço mais famoso do mundo acaba de ganhar o primeiro cartaz oficial. SONIC- O FILME (Sonic The Hedgehog), dirigido por Jeff Fowler, chega aos cinemas em 2019.

Produzido pelo diretor de Dealpool, Tim Miller, e pelo produtor de Velozes e Furiosos, Neal H. Moritz, o longa traz Jim Carrey e James Marsden no elenco.

Cartaz: http://www.paramountpictures.com.br/imprensa/sonicofilme/

Sobre a Paramount Pictures Corporation
A Paramount Pictures Corporation (PPC), uma importante produtora e distribuidora global de entretenimento filmado, é uma unidade da Viacom (NASDAQ: VIAB, VIA), casa de marcas globais famosas que cria emocionantes programas de televisão, filmes de longa-metragem, conteúdo de curta-metragem, apps, jogos, produtos de consumo, experiências nas mídias sociais e outros conteúdos de entretenimento para audiências de mais de 180 países.

 

Por Anna Barros

M. Night Shyamalan visita área dedicada à “Vidro” na CCXP 2018

M. Night Shyamalan visita área dedicada à “Vidro” na CCXP 2018

Durante sua passagem pelo maior evento de cultura pop do mundo, o diretor M. Night Shyamalan posou em frente à área de seu mais novo filme “Vidro”, que estreia nos cinemas em 17 de janeiro de 2018.  A área dedicada ao filme está localizada no stand da Disney.

Shyamalan está em São Paulo para divulgar a produção na CCXP 2018, onde participou de um painel para fãs.

Sobre Vidro

Depois da conclusão de Fragmentado (Split)Vidro (Glass) mostra Dunn em uma série de encontros cada vez mais intensos com a figura super-humana conhecida como a Fera, uma das personalidades de Crumb. Enquanto isso, a presença sombria de Price surge como um articulador que guarda segredos críticos para os dois homens.

 

Por Anna Barros

Em sua 7ª edição, o Festival convida o público a mergulhar no audiovisual

Em sua 7ª edição, o Festival convida o público a mergulhar no audiovisual

 

O Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-Metragem em sua 7ª Edição traz como tema “Afinal o que é real?” e convida o público a mergulhar no futuro e experimentá-lo com vista a criar possibilidades, por meio de mostras especiais de curtas de ficção científica e debates acerca do gênero e do futuro do cinema e das novas narrativas.

O cinema vem exercendo influência no imaginário coletivo e num olhar para possíveis futuros desde os primórdios, ao sugerir novos rumos tomando como base a ciência e a ficção, expandindo a realidade e transitando entre espaço e tempo por meio da arte e da tecnologia. Nesse contexto, o cinema recria passados, presentes e futuros tanto possíveis como impossíveis (ficcionais), dado que cada obra, em particular, traz a chance de levar o espectador a vivenciar tempos, cenários e ser atravessado por temas e experiências.

Para a 7ª Edição do Festival, a organização preparou uma programação com o objetivo de propor reflexões sobre a capacidade de construção da realidade e sua multidimensionalidade. Em seus seis programas da Mostra Nacional de Curtas, estão filmes que ilustram o passado, ressignificam momentos que apontam para futuros possíveis, bem como discutem questões identitárias e lutas sociais por espaços e direitos, reforçados na Mostra Provocações. Estreia desta edição, a Mostra Tesourinha apresenta um panorama recente de curtas brasilienses. A tradicional Mostra Decibéis leva uma variedade de videoclipes para a grande tela. E na Mostra Calanguinho o público infantil é convidado a curtir e votar em curtas-metragens metragens de todo o Brasil.

As mostras internacionais são quatro: Espanha em Curtas, apresentando produções espanholas de ficção científica em parceria com a Embaixada da Espanha. Gênero também presente na Mostra À Francesa, com distopias e narrativas fantásticas, com apoio da Embaixada da França. A Mostra Holanda em Curtas, uma parceria com o Eye International e a Embaixada do Reino dos Países Baixos, exibe virtualidades em filmes que transitam por universos como o dos games e o da animação. Nesta edição, o Festival traz um olhar especial para a América Latina, por meio de parceria com o festival Bogoshorts na Mostra Colômbia em Curtas, que exibe filmes do país vizinho, com um recorte de sua recente produção.

Já a Mostra Surdocine desde ano exibe quatro episódios da série Crisálida, na qual jovens surdos enfrentam desafios em uma sociedade desenhada apenas para ouvintes. Outra novidade para esta edição é a sessão composta de três curtas nacionais com audiodescrição, sendo dois documentários e uma ficção que transitam entre os ambientes rural e urbano.

A 7ª Edição do Curta Brasília se abre ao visitante como um festival-experiência e o recebe com cenografia interativa, conceitualmente inspirada em diferentes dimensões e universos, montada no Foyer do Cine Brasília. O Espaço CVRTA VR, em parceria com o evento VR Days, oferece uma programação inédita de curtas e experiências imersivas em Realidade Virtual (VR) além de uma instalação exclusiva de coprodução Brasil-Holanda. Alinhado também às experiências imersivas, o Festival oferece ao público sessões em um planetário móvel de 360º na área externa. A experimentação virtual do visitante também se estenderá às artes visuais, com duas exposições mapeadas: Brasília vista de cima, de Diego Campos, e Brasília Retrofuturista, de Thiago Freitas. As sessões e ações em realidade virtual ganham força com a realização do Fórum VR composto de oficinas, debates e interações, com a presença de especialistas brasileiros e estrangeiros em novas tecnologias e narrativas imersivas.

O 7º Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-Metragem tem realização da Sétima Cinema, fomento da Secretaria de Cultura do DF por meio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura, correalização da Cult Produções e Sesc DF, patrocínio do BRB, Embaixada dos Países Baixos, Fundo Setorial do Audiovisual e Ancine, Apoio Cultural da Embaixada da França, Embaixada da Espanha e do Fundo Brasil de Direitos Humanos.

Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-Metragem

Data do evento: de 13 a 16 de dezembro de 2018

Local: Cine Brasília – EQS 106/107 – Asa Sul – Brasília – DF

Entrada franca

No Facebook e no Instagram em @festivalcurtabrasilia

Página: http://www.curtabrasilia.com.br/

Forum VR: https://www.sympla.com.br/forum-vr—7-festival-curta-brasilia__414939

Programação 7º Curta Brasília:

13 de dezembro

19h30: Abertura

20h: Mostra Nacional de Curtas-metragens – Programa 1

22h: Mostra Nacional de Curtas-metragens – Programa 2

14 de dezembro

15h: AudioCine

17h: Colômbia em Curtas – Especial Bogoshorts

19h: Mostra Nacional de Curtas-metragens – Programa 3

21h30: Mostra Nacional de Curtas-metragens – Programa 4

15 de dezembro

10h: Surdocine

15h: Tesourinha

17h: Espanha em Curtas

19h: Mostra Nacional de Curtas-metragens – Programa 5

21h30: Mostra Nacional de Curtas-metragens – Programa 6

23h30: Decibéis

16 de dezembro

10h30: Calanguinho

15h: À Francesa

17h: Holanda em Curtas

19h: Provocações

22h: Cerimônia de premiação

+

Espaço CVRTA VR

Debates

Outras atividades